A Câmara de Joinville vai analisar proposta para permitir “naming rights” em equipamentos e eventos da prefeitura. Se aprovado o projeto, o município poderá permitir que prédios como Arena, museus, praças, ginásios e outros locais, assim como feiras, festivais, comemorações, entre outros eventos realizados pela prefeitura, ganham nomes de empresas privadas, após licitação.

Continua depois da publicidade

Acesse para receber notícias de Joinville e região pelo WhatsApp

Para o autor da proposta, o vereador Érico Vinicius (Novo) os “naming rights” poderão ser fonte de recursos para o município. “Enquanto empresas e marcas vêm fazendo uso desse modelo de maneira natural em arenas que recebem jogos esportivos e shows musicais, por exemplo, a Prefeitura de Joinville ainda não explora essa oportunidade alternativa de geração de receita”, afirma o parlamentar.

Ainda que sejam citados exemplos pelo País e mundo de uso dos “naming rights” em arenas esportivas, o projeto permite a concessão dos nomes de outros espaços, além dos eventos. O vereador Érico alegou que está apontando diretrizes genéricas: o detalhamento do modelo de concessão caberá ao Executivo. Neste momento, a prefeitura tem planos de concessão dos equipamentos (e não somente de eventuais “naming rights”, em diferentes estágios de preparação, Arena, Centreventos e Cidadela.

Justiça Federal suspende reintegração de posse de área ocupada por indígenas em Joinville

Continua depois da publicidade

Lei sobre radares de Joinville motiva contestação de licitação

Nova iluminação da Vigorelli, em Joinville, vai incluir o acesso

Proposta de Plano Viário de Joinville não prevê novos elevados

Prefeitura de Joinville pede suspensão de análise de dois projetos do próprio Executivo

Joinville chegou a registrar mais de 3 mil casos de dengue em uma só semana

Único elevado em estudo pela prefeitura de Joinville tem mais prazo para projeto

Destaques do NSC Total