A proposta da prefeitura de Joinville de instalação de “parques flutuantes” mapeou seis pontos na cidade cotados para receber os equipamentos, com espaço para embarque e desembarque de passageiros. Além de incentivo ao setor náutico, seriam estruturas para lazer. O projeto não tem prazo ainda para sair do papel porque ainda é preciso assegurar fonte de recursos. O conjunto está estimado em R$ 3,6 milhões (confira lista abaixo).

Continua depois da publicidade

Projeto prevê estruturas de concreto até o flutuante
Projeto prevê estruturas de concreto até o flutuante (Foto: Reprodução)

Os parques flutuantes, com cais para utilização de passageiros, são uma proposta do governo Adriano Silva para a ampliação da navegação na região de Joinville da baía da Babitonga e também no rio Cachoeira. Na prática, o objetivo é atrair para Joinville parte do movimento hoje concentrado em outras rotas da Babitonga. As futuras pontes, por exemplo, serão construídas levando em conta a passagem de barcos. O transporte regular de passageiros pode ser uma etapa seguinte. O governo do Estado está contratando estudo sobre a viabilidade da modalidade de tansporte na Babitonga.

Os locais mapeados e o custo do investimento

Moinho de Joinville R$ 1,6 milhão

Morro do Amaral R$ 480 mil

Continua depois da publicidade

Parque Caiera R$ 200 mil

Parque da Cidade R$ 600 mil

Porta do Mar R$ 200 mil

Vigorelli R$ 450 mil

Destaques do NSC Total