A relação amistosa entre Jorginho Mello e Adriano Silva, iniciada no segundo turno das eleições do ano passado, continua inabalável, ainda que o relacionamento entre o Novo e o PL não seja mais o mesmo na esfera municipal. O prefeito de Joinville manteve a postura elogiosa na visita do governador a Joinville, na quarta-feira.  Os agradecimentos, mais uma vez, foram sobre o repasse para a saúde (serão R$ 32 milhões em oito meses, com possibilidade de prorrogação) e a participação de Joinville no primeiro escalão, com “time acessível”.

Continua depois da publicidade

Acesse para receber notícias de Joinville e região pelo WhatsApp

Após a reunião com Jorginho, com a confirmação de duplicação da rua Dona Francisca no Distrito Industrial pelo governo estadual, Adriano gravou novo vídeo de agradecimento. A proximidade não é de agora. No segundo turno do ano passado, Adriano anunciou apoio a Jorginho e Bolsonaro logo após o encerramento da apuração do primeiro turno. Depois de eleito, Jorginho fez convite para o prefeito de Joinville se filiar ao PL, mas Adriano garantiu que concorre à reeleição pelo Novo.

Assim, Adriano e Jorginho devem estar em lados opostos na eleição de 2024, com o prefeito tentando a reeleição pelo Novo, possivelmente tendo o PL como um dos adversários. O governador até fez convite, ainda no ano passado, para o prefeito de filiar ao PL, mas Adriano garantiu a permanência no Novo. O PL tem assegurado que terá candidato próprio a prefeito em Joinville, não só pelo fato de ser o maior colégio eleitoral do Estado, mas também pelo potencial eleitoral do partido do ex-presidente Bolsonaro em Joinville, como demonstraram os resultados de 2022.

O pré-candidato do PL é o deputado Sargento Lima, o candidato a deputado mais votado em Joinville em 2022. Nos bastidores, o secretário da Fazenda, Cleverson Siewert, também é cotado, embora não tenha filiação partidária e já tenha garantido que não pretende concorrer. A decisão sobre a candidatura do PL caberá ao governador Jorginho. Na Câmara de Joinville, a relação do PL com o governo Adriano Silva é mais tumultuada.

Continua depois da publicidade

Continua depois da publicidade

O PL tem o vereador Cleiton Profeta e terá a filiação de Wilian Tonezi (Patriota), aliado do Sargento Lima. Os dois vereadores tinham certa proximidade com o prefeito, mas começaram a se afastar nos últimos meses e o rompimento veio quando Profeta e Tonezi votaram a favor de denúncia de apuração sobre denúncia referente a alegado descumprimento de lei municipal sobre radares. A representação foi rejeitada por um voto de diferença. A relação não foi mais a mesma no Legislativo. Mas a turbulência só ficou por lá.

Em quais obras a prefeitura de Joinville busca a participação do Estado; confira a lista

PL de Joinville reafirma pré-candidatura a prefeito; partido aguarda aval de Jorginho

Plano para novo elevado em Joinville prevê mudança no modelo de construção

Sai edital para instalação de calçadão em praia de Joinville; confira imagens

Fernando Krelling não descarta aliança entre MDB e PL em Joinville em 2024

Estimativa aponta custo de R$ 143 mi para maior trecho de duplicação em Joinville

Modelo inédito de concessão no PR tem atenção do porto de São Francisco do Sul

Destaques do NSC Total