nsc
    nsc

    DECRETO DA PREFEITURA

    Justiça nega pedido contra isolamento de idosos em Joinville; há outras ações em análise

    Compartilhe

    Saavedra
    Por Saavedra
    26/06/2020 - 16h46
    São pelo menos três ações contra o decreto de isolamento de idosos apresentadas na Comarca de Joinville (foto: Salmo Duarte, arquivo AN)
    São pelo menos três ações contra o decreto de isolamento de idosos apresentadas na Comarca de Joinville (foto: Salmo Duarte, arquivo AN)

    Em decisão na tarde desta sexta-feira, a Justiça não atendeu a pedido envolvendo o isolamento domiciliar de idosos em Joinville, determinada por meio de decreto da prefeitura nesta semana. O habeas corpus foi negado em ação apresentada por cidadão, de forma individual. Há pelo menos outras duas ações contra a medida, em análise na comarca de Joinville. O isolamento foi determinado para pessoas com 60 ou mais anos de idade, com deslocamento permitido somente em situações específicas.

    Leia mais: https://www.nsctotal.com.br/colunistas/saavedra/mascaras-em-carros-ida-de-idoso-ao-banco-para-sacer-prefeitura-de-joinville

    No pedido julgado hoje, a pedido era de concessão de habeas corpus preventivo para assegurar o direito de locomoção. A solicitação foi negada ao cidadão. A decisão da 2ª Vara Criminal de Joinville apontou a falta de referências ao eventual risco de detenção, situação a estar presente em habeas preventivo, em tese. O decreto não tem previsão de detenção em caso de descumprimento. Nem multas estão sendo aplicadas.

    Além disso, foram citadas decisões do STF sobre a atuação do Judiciário neste momento de pandemia, inclusive a competência municipal para a definição de medidas envolvendo a doença. A questão do isolamento é citada em duas leis federais recentes. A argumentação cita ainda a alegação da prefeitura de que mais de 80% dos óbitos por covid-19 em Joinville ocorreram em pacientes com mais de 60 anos de idade. Cabe recurso à decisão.

    Há também outras ações contra o isolamento de idosos, apresentadas pela Defensoria Pública de Santa Catarina e pela Associação dos Aposentados e Pensionistas de Joinville. As decisões devem ser tomadas nos próximos dias.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas