nsc
    nsc

    ATENDIMENTO HOSPITALAR

    Mais de uma década após ampliação, Hospital Regional de Joinville ganha mais leitos gerais de UTI

    Compartilhe

    Saavedra
    Por Saavedra
    16/10/2020 - 16h30
    Hospital Regional de Joinville passa a contar agora com 30 leitos de UTI
    Hospital Regional de Joinville passa a contar agora com 30 leitos de UTI (Foto: Salmo Duarte, Arquivo AN)

    Mais de onze anos depois da última ampliação do setor de tratamento intensivo, o Hospital Regional de Joinville abriu mais de leitos gerais de UTI. O hospital mantido pelo governo do Estado havia aberto mais vagas neste ano, mas para atendimento exclusivo de pacientes com coronavírus, com funcionamento dependente do período de duração da pandemia. Os dez leitos ativados nesta semana são permanentes. Com a entrega, o hospital passa a oferecer 30 vagas de tratamento intensivo. Nos próximos meses, mais leitos devem ser abertos na nova ala – há dependência de contratação de pessoal.

    > Com queda nas internações, Joinville vai reduzir leitos para Covid-19 e ampliar vagas para cirurgias

    > Para plano de “prevenção”, Águas de Joinville quer descobrir espécie de alga

    Em fevereiro de 2009, a inauguração do complexo de terapia intensiva dobrou a capacidade da UTI do Regional. Dois anos depois, o governo do Estado foi cobrado pelo Ministério Público de Santa Catarina por meio de ação judicial para ampliar as vagas de UTI. A Justiça concedeu liminar determinando a expansão e, em 2016, por causa do descumprimento, foram bloqueados R$ 3 milhões do governo do Estado para custear internações na rede privada em caso de falta de vagas na UTI do Regional. Essa decisão foi derrubada, mas foi mantida a obrigação de ampliação.

    A nova ala de vagas de UTI faz parte de conjunto de obras e reformas do hospital, iniciado há seis anos, em substituição ao plano inicial de construção de uma torre anexa. As obras foram praticamente concluídas no primeiro semestre (chegou a ser formado grupo com Estado, prefeitura, Amunesc e Acij), mas houve dificuldade na contratação de profissionais.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas