nsc
    nsc

    SERÃO 5,5 KM

    Ministro anuncia entrega dos primeiros quilômetros duplicados da BR-280

    Compartilhe

    Saavedra
    Por Saavedra
    06/07/2020 - 11h37 - Atualizada em: 06/07/2020 - 11h51
    Obras da duplicação da BR-280 no lote entre a BR-101 e Guaramirim: conclusão dos 75 km ainda sem data
    Obras da duplicação da BR-280 no lote entre a BR-101 e Guaramirim: conclusão dos 75 km ainda sem data (Foto: Divulgação)

    Em visita a Santa Catarina nesta segunda-feira, o ministro dos Transportes anunciou a liberação do primeiro trecho duplicado na BR-280. “Os primeiros quilômetros serão entregues agora, no final de agosto. A obra está andando e continuará andando”, garantiu Tarcísio Gomes de Freitas. O ministro também adiantou que a conclusão do túnel do Morro do Vieira, entre Jaraguá do Sul e Schroeder, obra de um dos lotes da duplicação, está perto da fase final, com perfuração final (vazamento). Tarcísio veio a Santa Catarina para assinar o contrato de concessão do trecho Sul da BR-101, com solenidade no aeroporto de Jaguaruna.

    Os trechos duplicados a serem entregues são de 4 km no lote 2.2 e de 1,5 km no lote 2.1. O segmento a ser liberado será contínuo, com 5,5 km de extensão, nas proximidades do entroncamento com a Rodovia do Arroz. As duas obras na rodovia federal começaram no final de 2014 e, devido à escassez de recursos, sofreram com atrasos: pouco mais de 40% dos trabalhos previstos estão concluídos. O lote 1, entre São Francisco do Sul e Araquari, teve as obras iniciadas somente em 2018 e ainda está em fase inicial.

    A duplicação da BR-280 está prevista para um percurso de 75 km. Não há estimativa de prazo para a inauguração – em 2020, a previsão orçamentária prevê R$ 75 milhões para a duplicação, enquanto que o ideal seriam R$ 331 milhões (parte dos recursos seria usado também em desapropriações).

    No ano passado, a auditoria do Tribunal de Contas da União citou a ausência de trechos liberados na duplicação da BR-280. “Mesmo que tenha sido aplicado percentual de aproximadamente 40% do valor contratual e passados mais de 64 meses, de um contrato previsto inicialmente para 36 meses, não há nenhum segmento em operação nos dois lotes”.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas