O empréstimo internacional de R$ 250 milhões pretendido pela prefeitura de Joinville reserva uma fatia expressiva para obras no rio Cachoeira, além da implantação de dez setores do parque linear Porto Cachoeira. A revitalização prevê estabilização das margens, instalação de muros de contenção e desassoreamento, além de estudos e projetos para a macrodrenagem. Em torno de R$ 68 milhões são buscados para a requalificação.

Continua depois da publicidade

Acesse para receber notícias de Joinville e região pelo WhatsApp

A contratação dos 43 milhões de euros junto à Agência Francesa de Desenvolvimento depende de autorização da Comissão de Financiamentos Externos, do Ministério da Economia. A agenda da vice-prefeita, Rejane Gambin, em Brasília tratou da questão, ente outros temas. A comissão tem nova rodada de análise de projetos na próxima semana.

Além das melhorias ambientais e de proporcionar o maior escoamento de água do rio, a requalificação do rio Cachoeira quer também resgatar a possibilidade de navegação em maior escala. A maior parte da solicitação é para as obras, com perfilamento de cinco quilômetros do rio, o que permite maior vazão. O custo é estimado em R$ 59 milhões.

Já o montante de R$ 9 milhões é solicitado para os projetos executivo e ambiental da macrodrenagem do rio, uma obra prevista no Plano Diretor de Drenagem Urbana, de 2011. A intervenção de macrodrenagem custa perto de R$ 1 bilhão, recurso a ser buscado após a conclusão dos projetos.

Continua depois da publicidade

Novas medidas em Joinville vão tentar reduzir sobrecarga em UPAs e PA

Edital para OS na saúde em Joinville não tem prazo; “não é momento”, diz secretária

Joinville tem proposta para Parque das Nascentes

Projetos de reajuste para servidores, prefeito e vereadores chegam na Câmara de Joinville

Testes rápidos de dengue na rede municipal em Joinville têm estoque limitado

Joinville vai anunciar pacote de medidas para a saúde municipal

Destaques do NSC Total