nsc
nsc

Transporte coletivo

Prefeitura de Joinville abre processo administrativo sobre uso de ônibus em fretamento "extra"

Compartilhe

Saavedra
Por Saavedra
19/11/2021 - 08h47
Uso dos veículos do transporte coletivo no fretamento precisa de autorização da prefeitura
Uso dos veículos do transporte coletivo no fretamento precisa de autorização da prefeitura (Foto: Arquivo AN)

A prefeitura de Joinville abriu processo administrativo nesta semana para apurar a conduta das empresas do transporte coletivo na utilização dos ônibus em fretamento particular e outras atividades. A situação já rendeu notificações às duas concessionárias e é motivo de ações judiciais, inclusive com atuação do Ministério Público. O prazo máximo para a conclusão dos trabalhos é de 180 dias, com definição de eventuais punições, se forem apontadas irregularidades. 

Nas portarias de abertura dos processos administrativos de responsabilização, é citado dispositivo de lei federal de 2013 sobre atividades em contratos com a administração pública sem a autorização legal. O trabalho de comissão formada pela Secretaria de Infraestrutura Urbana é para apurar se o uso dos ônibus no fretamento e, também, em outras operações não fere essa legislação, sem manter a exclusividade da utilização dos veículos no transporte coletivo.

> Parte de empréstimo de Joinville vai para projetos para evitar “perda” de recursos

​​​> ​Acesse para receber notícias de Joinville e região pelo WhatsApp

Na decisão judicial em vigor, o entendimento é de que a prefeitura cumpre a legislação ao notificar as empresas por causa do fretamento particular – a situação é de uso dos ônibus “amarelos”, não tem relação com o fretamento anterior para empresas, previsto em outros contratos. As empresas haviam conseguido liminar favorável em um primeiro momento, mas o MP recorreu e o Tribunal de Justiça suspendeu a decisão, considerando legal a atuação da prefeitura.

O fretamento “extra” começou ainda no ano passado, quando o transporte coletivo esteve suspenso. O serviço continuou sendo prestado após a retomada do transporte coletivo e, neste ano, a prefeitura iniciou as autuações porque não liberou os ônibus para essa atividade. As empresas alegam que o uso dos veículos no fretamento particular não impacta no transporte coletivo. O tema continua em discussão na Justiça.

> Adriano responde aos “discursos inflamados” sobre reajuste do IPTU de Joinville

> Rejane Gambin vai assumir prefeitura de Joinville por duas semanas

> Definição de obras de empréstimo de Joinville também “depende” do Estado

​> Travessa no Centro de Joinville terá quase R$ 1 milhão para requalificação

Jefferson Saavedra

Colunista

Saavedra

Jefferson Saavedra traz análises e notícias exclusivas dos assuntos mais relevantes do Norte catarinense, com foco nos bastidores de todos os temas que envolvem especialmente Joinville e região, como política, segurança, mobilidade, saúde e educação.

siga Saavedra

Jefferson Saavedra

Colunista

Saavedra

Jefferson Saavedra traz análises e notícias exclusivas dos assuntos mais relevantes do Norte catarinense, com foco nos bastidores de todos os temas que envolvem especialmente Joinville e região, como política, segurança, mobilidade, saúde e educação.

siga Saavedra

Mais colunistas

    Mais colunistas