nsc
nsc

Em análise

Um ano após paralisação das obras do Mathias, em Joinville, retomada não tem previsão

Compartilhe

Saavedra
Por Saavedra
09/06/2021 - 10h42
Prioridade no primeiro semestre foi recuperar ruas atingidas pelas obras, como a Jerônimo Coelho
Prioridade no primeiro semestre foi recuperar ruas atingidas pelas obras, como a Jerônimo Coelho (Foto: Divulgação)

Um ano após a prefeitura de Joinville anunciar a rescisão dos contratos da drenagem do rio Mathias, ainda não há data para a retomada dos trabalhos, embora o município tenha planos de concluir obras. O rompimento contratual seria oficializado em agosto de 2020, com aplicação pelo município de multa de R$ 6,8 milhões no consórcio de empresas. A penalidade está sendo questionada na Justiça pelas empreiteiras.

> Aplicação do Código Florestal em Joinville motiva reunião do MP com prefeitura

> Acesse para receber notícias de Joinville e região pelo WhatsApp

A vigência do contrato com o Ministério de Desenvolvimento Regional foi prorrogada até abril de 2023. Em tese, as obras precisam ser finalizadas até lá, mas como é improvável que o prazo seja cumprido, haverá nova prorrogação. A prefeitura já foi questionada neste ano pelo governo federal sobre o futuro das obras, se há pretensão de retomada e quando.

A prefeitura tem alegado que há uma ação referente à obra em andamento na Justiça Federal, inclusive com a realização de perícia. Além disso, a Câmara de Vereadores está finalizando uma CPI sobre a drenagem. Mas o objetivo agora é avaliar o que foi feito até agora, se há necessidade de revisão do projeto ou do modelo de construção, entre outras questões. Somente após essa apuração será definida como será a retomada. As ruas Visconde de Taunay e Jerônimo Coelho, deixadas em péssimas condições com a paralisação das obras, foram recuperadas nas últimas semanas.

As obras do rio Mathias receberam R$ 26,4 milhões do governo federal até agora. Houve mais gastos, bancados pelo município, com aditivos. O repasse federal é a fundo perdido, sem necessidade de pagamento. Mas, caso as obras não sejam concluídas, o município corre o risco de ser obrigado a devolver quantia equivalente ao utilizado até agora. O contrato com o governo federal é de R$ 65,2 milhões. Iniciada em 2014, a macrodrenagem do rio Mathias tinha previsão de ser concluída em 2016.

> “Poderá ser mais rápido”, estima secretário de Saúde de Joinville sobre calendário de vacinação

> Câmara de Joinville volta a analisar proposta sobre "fechamento" de ruas sem saída

Jefferson Saavedra

Colunista

Saavedra

Jefferson Saavedra traz análises e notícias exclusivas dos assuntos mais relevantes do Norte catarinense, com foco nos bastidores de todos os temas que envolvem especialmente Joinville e região, como política, segurança, mobilidade, saúde e educação.

siga Saavedra

Jefferson Saavedra

Colunista

Saavedra

Jefferson Saavedra traz análises e notícias exclusivas dos assuntos mais relevantes do Norte catarinense, com foco nos bastidores de todos os temas que envolvem especialmente Joinville e região, como política, segurança, mobilidade, saúde e educação.

siga Saavedra

Mais colunistas

    Mais colunistas