nsc
    nsc

    Tendência

    Venda de cerveja em growlers cresce na pandemia e vira modelo rentável para marcas de SC

    Compartilhe

    Santa
    Por Santa Cerveja
    30/10/2020 - 16h55 - Atualizada em: 30/10/2020 - 17h01
    Growler de cerveja
    "Growler" é o nome dado às garrafas - geralmente de plástico ou vidro - usadas para levar chope para casa (Foto: Betina Humeres / Arquivo NSC)

    Com os bares fechados por meses e o movimento bem abaixo do normal depois da permissão de reabertura durante a pandemia, muitas cervejarias investiram na venda de chope em growlers para chegar ao consumidor em casa.

    Os growlers nada mais são do que garrafas recicláveis próprias para a entrega de chope, sem que a bebida perca o frescor. O growler pode ser de vidro, cerâmica ou pet — o mais comum para o comércio.

    > Cervejaria premiada de SC é vendida para grupo paulista

    Cervejarias maiores ou que já tinham parceria com supermercados conseguiram colocar nas gôndolas os litros de chope, enquanto outras apostaram no delivery próprio ou através de aplicativos.

    A Cervejaria Santa Catarina, de Forquilhinha, no Sul do Estado, por exemplo, já vendeu mais de 60 mil litros de chope em growlers desde o início da pandemia. A cervejaria é responsável pelas marcas Saint Bier, Santa Catarina, Barco e Coruja. O número equivale somente às garrafas que foram cheias no bar da fábrica em Forquilhinha ou em ações de parceiros em outras regiões, como o sistema de drive-thru que ocorreu no Vale do Itajaí e em outras cidades do Sul catarinense.

    > Saiba tudo sobre o universo cervejeiro. Clique aqui e acesse o Santa Cerveja

     — As vendas neste modelo eram tão baixas no mesmo período do ano passado, que nem conseguimos fazer um comparativo justo — comenta o coordenador de marketing da Cervejaria Santa Catarina, Laury von Mühlen.

    De Florianópolis, a Kairós foi outra cervejaria que investiu nos growlers. A venda neste formato não era feita até então, e começou durante a pandemia. Agora a marca já vende em média 40 mil unidades de garrafas pet por mês, contando com a presença em alguns supermercados da Grande Florianópolis.

    No Vale do Itajaí, a Cerveja Blumenau também viu a comercialização em growlers dar um salto: na comparação de março deste ano com setembro, o número litros vendidos em garrafas pet cresceu 81%.

    Gigantes também investiram no formato

    A venda em growlers não foi exclusividade das cervejarias artesanais durante a pandemia. Em Santa Catarina, a Brahma também apostou no modelo em parceria com a rede de supermercados Angeloni, onde os consumidores podem envasar o chope na hora em growlers especiais da Oktoberfest 2020.

    A marca nacional investiu também no delivery de chope através de aplicativo, e em SC atende neste formato em Joinville, Florianópolis e Blumenau.

    Marca da Ambev no Brasil, a Patagônia também chegou aos mercados de SC com a venda de chope.

    *Por Lucas Paraizo lucas.paraizo@somosnsc.com.br

    Leia também

    Fazenda de lúpulos na Serra de SC avança para beneficiar mercado cervejeiro

    Típica de SC, goiaba da serra vira ingrediente de cerveja Catharina Sour

    Netflix estreia série sobre a Oktoberfest

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas