nsc
nsc

Governo interino

Em pleno voo, Daniela pediu referências a Amin sobre novo secretário de Infraestrutura

Compartilhe

Upiara
Por Upiara Boschi
31/03/2021 - 18h45
Daniela e Amin conversaram na volta de Brasília, onde participaram da reunião da bancada federal catarinense com Bolsonaro
Daniela e Amin conversaram na volta de Brasília, onde participaram da reunião da bancada federal catarinense com Bolsonaro (Foto: Diórgenes Pandini)

As mudanças no secretariado estadual promovidas pela governadora interina Daniela Reinehr (sem partido) trouxeram dois nomes da política para a equipe do governo. A deputada federal Carmen Zanotto (Cidadania) era uma aposta quase óbvia, pelo currículo e pelo trânsito político e por já ter sido convidada anteriormente. Muito menos óbvia foi a escolha do ex-deputado federal Leodegar Tiscoski (Progressistas) para assumir a Secretaria de Infraestrutura.

Upiara Boschi: Moisés e Daniela travam a batalha do impeachment; Marcos Vieira diz que manterá o voto contrário

O nome do ex-parlamentar começou a circular ainda no sábado, no calor da decisão que o Tribunal do Impeachment tomou na noite anterior, quando por 6 votos a 4 decidiu afastar o governador Carlos Moisés (PSL) para responder ao julgamento por crime de responsabilidade na compra fraudulenta de respiradores de UTI. Sem mandato desde 2007, quando encerrou seus 12 anos como deputado federal, Tiscoski tem uma longa carreira política iniciada nos anos 1980 e com passagem por diversos órgãos de gestão - mas era visto como alguém fora do jogo.

Dagmara Spautz: Carmen Zanotto aceita convite de Daniela para assumir a Secretaria de Estado da Saúde

Um dos órgãos pelos quais o ex-deputado estadual e federal passou foi justamente a Secretaria de Transportes e Obras, atual Infraestrutura. Foi entre 1999 e 2002, no segundo governo do hoje senador Esperidião Amin (Progressistas). E foi justamente Amin um dos nomes consultados por Daniela antes de efetivar o convite. A cena é inusitada: na segunda-feira, ainda como vice-governadora, Daniela foi a Brasília participar do encontro da bancada federal catarinense com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Na volta, sentou ao lado de Amin e do deputado federal Rogério Peninha (MDB).

- O Peninha é bom de conversa e fez ela falar uma porção de coisas sobre nomeações. Ele citou os nomes que vinham sendo especulados. Quando disse o nome do Leodegar, eu fiquei atento. Então, a governadora me perguntou sobre ele.

Anderson Silva: Quatro secretários deixam o governo Moisés antes da volta de Daniela

Amin diz que não indicou o secretário e que não pretende apadrinhar nomes no governo interino, mas admite que elogiou o trabalho e a trajetória do correligionário. Segundo o senador, ela perguntou se Tiscosky havia sido secretário no governo dele, que confirmou.

- Ela pediu referências e eu disse que é competente, correto, um companheiro de partido. Ela deu a entender que tinha ficado satisfeita com o depoimento. Eu disse que não faria indicações, que não tenho propósito de fazê-las, mas que não podia deixar de fazer meu depoimento e minhas referências a um companheiro que trabalhou comigo por tanto tempo - contou Amin.

Renato Igor: Senador de SC explica a razão da derrota de Moisés no tribunal do impeachment

Na terça-feira, Tiscoski foi um dos seis novos membros do primeiro escalão anunciados por Daniela. Nos bastidores há múltiplas leituras sobre como o nome do ex-deputado chegou à governadora interina, mas a maior parte delas converge na intenção de fazer um gesto ao Progressistas. A governadora interina conversou com o secretário Altair Silva (Progressistas), deputado estadual licenciado, para pedir que permanecesse à frente da pasta da Agricultura. Um dos votos no Tribunal do Impeachment é de um deputado do partido, José Milton Scheffer - que ocupava a função de líder do governo Moisés na Alesc.

Outra avaliação trata da experiência de Tiscoski como executivo de governos e o trânsito em Brasília, onde além de parlamentar também ocupou cargos de direção no Ministério das Cidades nos governos de Lula e Dilma Rousseff, ambos do PT. Ele substituiu na Secretaria de Infraestrutura o major Thiago Vieira, da cota pessoal do governador afastado Carlos Moisés.

Para receber os textos, lives, podcasts e comentários na NSC TV de Upiara Boschi no WhatsApp, clique no link Para receber no Telegram, é só clicar em https://t.me/upiaransc

Upiara Boschi

Colunista

Upiara Boschi

Faz a leitura e a análise do contexto do cenário político de Santa Catarina, com informações de bastidores. Explica motivações e consequências das principais decisões tomadas nos poderes do Estado.

siga Upiara Boschi

Upiara Boschi

Colunista

Upiara Boschi

Faz a leitura e a análise do contexto do cenário político de Santa Catarina, com informações de bastidores. Explica motivações e consequências das principais decisões tomadas nos poderes do Estado.

siga Upiara Boschi

Mais colunistas

    Mais colunistas