nsc
nsc

Planejamento urbano

Masterplan de Balneário Camboriú é assinado por Jaime Lerner e inspirado em Barcelona e Curitiba

Compartilhe

Urban
Por Urban Studies
19/05/2021 - 06h00 - Atualizada em: 19/05/2021 - 13h21
Balneário Camboriú
Balneário Camboriú (Foto: Gaspar Rocha/Pixabay)

Para alguns, "a Dubai brasileira"; para outros, mais um insucesso do urbanismo. Seguindo o exemplo de outras cidades país, como São Paulo, Porto Alegre e União da Vitória, em janeiro de 2020 a Prefeitura de Balneário Camboriú formalizou a contratação do escritório de Jaime Lerner. Nesta última, o arquiteto curitibano é responsável pela elaboração do masterplan da cidade, instrumento que visa orientar seu crescimento de forma harmônica. Além de ser um dos mais renomados arquitetos e urbanistas do mundo, Lerner também é ex-prefeito de Curitiba e ex-governador do Paraná.

> Alargamento da praia pode aumentar em 20% preço dos imóveis em Balneário Camboriú

> Efeito alargamento: Balneário Camboriú terá o metro quadrado mais caro do país

Considerada a capital catarinense do turismo e a apenas uma hora de distância de Florianópolis, Balneário Camboriú possui uma extensão de pouco menos de 50km e a maior densidade populacional do Estado. A cidade cresce numa velocidade que, até o momento, o planejamento urbano não conseguiu acompanhar de forma efetiva, gerando desafios significativos em áreas como mobilidade urbana e acesso à moradia.

Além de ter se tornado um destino litorâneo disputado nas últimas décadas, Balneário Camboriú é a quarta colocada na lista de cidades com o metro quadrado mais caro do país e possui em seu território alguns dos maiores arranha-céus da América Latina, demostrando a força do setor imobiliário em seu território.

O Masterplan ‘Balneário Camboriú do Futuro’

O masterplan elaborado pelo escritório Jaime Lerner Arquitetos Associados foi disponibilizado para avaliação e contribuições, apoiando-se em uma série de mecanismos de participação da comunidade. Afinal, para o urbanista, “toda cidade deve ser o resultado de um sonho coletivo”. Um dos objetivos destacados no masterplan é consolidar Balneário Camboriú como destino turístico do Brasil, visando o crescimento econômico em harmonia com a natureza, enquanto preserva a memória e a identidade urbana. O senso de pertencimento da comunidade também é uma constante nos documentos apresentados.

“Balneário Camboriú tem tantas riquezas naturais e tantas possibilidades de crescimento que para seguir em frente é preciso esse estudo aprofundado que nos projeta para o futuro”, avalia Fabrício Oliveira (Podemos), prefeito de Balneário Camboriú.

As premissas gerais da macro estruturação urbana são: a preservação do patrimônio natural e cultural, a fim de fortalecer o conjunto de ativos cênicos, paisagísticos e históricos da cidade; o ordenamento territorial e estruturação do espaço urbano visando aumentar a diversidade social e econômica e a qualidade de vida da população; e o desenvolvimento de bairros sustentáveis, onde o cidadão possa suprir suas necessidades e demandas cotidianas.

O eixo central de proposição é a “conversão dos principais elementos fragmentadores do território – morrarias, rodovias e rios - em agentes de integração e qualificação de uma cidade agora fractal”. Assim, além das diretrizes de macro estruturação, projetos estratégicos em áreas específicas também foram previstos, envolvendo acupunturas urbanas, a nova orla da Praia Central, o Anel Ecológico Norte e a criação de um Distrito de Inovação no bairro Nova Esperança. Outros aspectos destacados no plano urbanístico são conectividade, economia criativa, turismo e meio ambiente.

Mobilidade urbana

Projetos e propostas para a mobilidade urbana tiveram em seu foco a integração territorial e o desenvolvimento regional. Neste âmbito, as orientações gerais perpassam quatro itens principais: criação de um órgão regional para atuar na governança intermunicipal do transporte em cidades conectadas e complementares, como Itapema e Itajaí; desenho universal que garanta acessibilidade e igualdade de condições a todos os usuários; infraestrutura urbana que contemple superquadras inspiradas no modelo de Barcelona, zonas onde a velocidade máxima será 30km/h; a criação de ‘Ruas completas’, um conceito que favorece a implantação do sistema BRT e; por fim, a disponibilização de carros e bicicletas compartilhados.

A coluna HAUS, da Gazeta do Povo, destacou a previsão de fechamento de cerca de sete vias para o trânsito de veículos motorizados, nos moldes do que Lerner fez com a Rua XV de Novembro, em Curitiba. Em âmbito municipal, as estratégias propostas passam, essencialmente, pela inversão e prioridades da matriz modal (do veículo individual para o pedestre); valorização dos meios de transporte não motorizados e desestimulo do uso de carros e motos; reestruturação do sistema de transporte público coletivo urbano e; investimento em 'calçadas caminháveis' (walkability), entre outras.

Questões hídricas

A visão de futuro estabelecida ainda contempla diferentes aspectos ligados aos recursos hídricos da cidade. Para garantir o abastecimento regular de água, coleta e tratamento de esgoto sanitário, parte do aprimoramento da infraestrutura e gestão do saneamento ambiental. A resilência urbana é citada como estratégia para alcançar a segurança hídrica, o controle de inundações decorrentes de eventos climáticos extremos e a mitigação de riscos de escorregamento de encostas em áreas habitadas. Em relação à sua adequação ao desenho urbano, haverá a promoção da preservação dos rios e das praias e a valorização da paisagem urbana.

O masterplan de Balneário Camboriú está disponível no site da Prefeitura de Balneário Camboriú. Eventuais sugestões, críticas ou dúvidas podem ser enviadas para o contato masterplanbc@jaimelerner.com. Será realizada uma audiência pública para a apresentação do trabalho à população.

*Por Ágatha Depiné

Leia também:

> Placemaking: como o cidadão pode ajudar a transformar a cidade?

> Miami, Florianópolis e 'Beco do Batman': veja como a arte urbana transforma cidades

> Mulheres na gestão urbana: seis nomes que mudaram o jogo

> Mobilidade em Florianópolis: em direção à ressignificação das ruas

> Resiliência urbana em o impacto da COVID-19 nas cidades

Urban Studies

Colunista

Urban Studies

Conhecimento e informação sobre cidades e vida urbana, com foco em inovação, governança, comunidade, estética, patrimônio e cultura. Conteúdo acessível e aprofundado para cultivar a capacidade humana de criar lugares que as pessoas amem e de que se sintam parte.

siga Urban Studies

Urban Studies

Colunista

Urban Studies

Conhecimento e informação sobre cidades e vida urbana, com foco em inovação, governança, comunidade, estética, patrimônio e cultura. Conteúdo acessível e aprofundado para cultivar a capacidade humana de criar lugares que as pessoas amem e de que se sintam parte.

siga Urban Studies

Mais colunistas

    Mais colunistas