nsc
    nsc

    Colo de mãe

    "Recorrer aos nossos pais é uma memória de humildade"

    Compartilhe

    Vanessa
    Por Vanessa Tobias
    25/09/2020 - 06h00
    No momento de maior crise da empresa decidi ligar para minha mãe, como faço todos os dias.
    No momento de maior crise da empresa decidi ligar para minha mãe, como faço todos os dias. (Foto: Pexels, banco de imagens)

    Em 2016 as coisas ficaram miúdas na empresa, como estavam dentro de mim. Já fazia três anos do falecimento do Junior e eu ainda não tinha me reerguido. A empresa que sempre caminhou bem mostrou seus primeiros traços de carência dando resultados muito complicados. Eu já estava disposta até a fechar o negócio mesmo tendo um novo curso pronto, e turmas para rodar. Sei que na vida há momentos em que vamos querer sair do barco, mas quando ele é nosso não há pra onde fugir. Ou nos apoiamos nele no meio da tempestade ou nos afogamos. No momento de maior crise da empresa decidi ligar para minha mãe, como faço todos os dias. Somos muito amigas desde sempre. Nos cabe o desafio de lembrar que somos filhos, mesmo quando até já os temos. Recorer aos nossos pais é uma memória de humildade - viemos depois, eles sabem tanto mais.

    Liguei pra mãe e disse que eu não estava bem, que estava preocupada porque sentia que as coisas não estavam caminhando pra frente, que me sentia com medo e que o fato de eu ter ficado tanto tempo fora da empresa, mostrava um atraso muito grande, e que eu não sabia se ia dar conta.

    “Vanessa, quando eu era jovem, escrevia em todos os meus cadernos um poema, que passou a ser o meu mantra e acredito que é hora de você assumir esse mantra para a sua vida. Sempre te disse o que está nele, e é preciso que você lembre. Haverá desafios e momentos em que o mar estará turbulento, mas você sempre dará conta e aprenderá com isso. Fique calma. Vou te mandar o nome do poema, procure na internet... Eu te amo e etc.”

    > Leia também: 10 aplicativos para cuidar da saúde física e mental

    Impressionante como ela me entende. E assim foi. A ligação foi profunda e o poema, mais ainda. O poema chama-se “A vitória da vida”, e foi escrito por Bastos Tigre, um bibliotecário, jornalista, poeta, compositor, humorista e destacado publicitário brasileiro. A partir daquele momento consegui alguma clareza, e a calma necessária para definir quando e como voltaríamos para o ritmo. Minha mãe sempre me disse trechos do poema, em qualquer crise que eu vivia, ela me trazia: Pensa em grande e os teus feitos crescerão; pensa em pequeno, e irás depressa ao chão e; olha ao alto o que ao alto se destina. Se pensássemos grande e olhássemos para o alto, que sonho realizaríamos?

    Sempre aprendi com a minha mãe que falar a verdade e ter um espaço livre para conversar sobre o que vemos uns nos outros nos promove o crescimento. Voltar para nossa origem nos engrandece com clareza, pois nos lembramos de que somos. Quando sinto medo lembro desse dia, e logo a onda gigante se acalma no colo de mãe. "Nem sempre o que mais corre a meta alcança, nem mais longe o mais forte o disco lança, mas o que, certo de si, vai firme e em frente, com a decisão firmada em sua mente!"

    > Saiba como harmonizar chocolate e vinho

    A VITÓRIA DA VIDA

    Pobre de ti se pensas ser vencido!

    Tua derrota é caso decidido.

    Queres vencer, mas como em ti não crês,

    tua descrença esmaga-te de vez.

    Se imaginas perder, perdido estás.

    Quem não confia em si, marcha pra trás;

    a força que te impele para frente,

    é a decisão firmada em tua mente.

    Muita empresa esboroa-se em fracasso

    ainda antes do primeiro passo;

    muito covarde tem capitulado

    antes de haver a luta começado.

    Pensa em grande e os teus feitos crescerão;

    pensa em pequeno, e irás depressa ao chão.

    O querer é o poder arquipotente,

    é a decisão firmada em tua mente.

    Fraco é quem fraco se imagina,

    olha ao alto o que alto se destina;

    a confiança em si mesmo é a trajetória

    que leva aos altos cimos da Vitória.

    Nem sempre o que mais corre a meta alcança,

    nem mais longe o mais forte o disco lança;

    mas o que, certo de si, vai firme e em frente,

    com a decisão firmada em sua mente!

    Leia mais crônicas de Vanessa Tobias.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas