nsc
    dc

    IOMANI ENGELMANN

    2020: um ano de desafios e superação para o setor de tecnologia catarinense

    Empresas precisaram se adaptar com a nova realidade imposta pela crise sanitária

    18/12/2020 - 17h39

    Compartilhe

    Por Tech SC
    Tecnologia
    2020 já entrou para a história como um dos mais desafiadores dos tempos modernos
    (Foto: )

    Iomani Engelmann, presidente da Associação Catarinense de Tecnologia
    Iomani Engelmann, presidente da Associação Catarinense de Tecnologia
    (Foto: )

    O ano de 2020 já entrou para a história como um dos mais desafiadores dos tempos modernos. A pandemia que se alastrou pelo mundo, ceifando milhares de vidas, nos fez mudar a forma como nos relacionamos em todas as esferas, e adaptação e colaboração foram palavras-chaves para sobrevivermos. Em junho de 2020, em meio a tudo isso, assumi a presidência da ACATE com o desafio de dar continuidade a alguns projetos e implementar novos pilares - como a integração dos polos e estreitar as relações governamentais , com o objetivo de expandir ainda mais o excelente trabalho liderado pela entidade no ecossistema de tecnologia e inovação de Santa Catarina, e que já é reconhecido no Brasil e mundo afora.

    > Saiba como receber notícias do NSC Total no WhatsApp

    > Marco legal das startups é fundamental para a retomada econômica

    Desde o início da pandemia, com ações estruturantes, conseguimos colaborar com as empresas do estado, impactando mais de 16 mil pessoas e mostrando que a organização do ecossistema e a resiliência dos empreendedores e empresas foram — e continuam sendo — fundamentais para atravessarmos esse período que ainda não terminou. O ano foi marcado por muitas mudanças operacionais, as empresas precisaram se adaptar com a nova realidade imposta pela crise sanitária. Percebemos que a adaptabilidade do setor foi muito rápida, e as empresas conseguiram manter um excelente nível de serviço para os seus clientes, além de dar segurança aos seus colaboradores. 

    Nesse aspecto, a ACATE colaborou criando uma agenda de webinars, discutindo principalmente saúde mental, uma vez que foi o principal ponto de apoio e necessidade apontadas pelas corporações para que conseguissem manter as pessoas, além de seguras sanitariamente, saudáveis mentalmente. Os empreendedores, que também estavam sob forte pressão, receberam mentorias de empresários mais experientes, tendo orientações para tomada de decisões importantes em relação a demissões, pagamentos de tributos, entre outras.

    Outro pilar muito importante foi a criação de linhas de financiamento para apoiar os empreendedores, principalmente as startups. O Fundo Garantidor ACATE, até o mês de novembro, beneficiou 31 empresas, liberando mais de R$ 3,7 milhões em crédito, se tornando um ponto de apoio para essa travessia. Apesar de alguns segmentos dentro da tecnologia terem sido diretamente impactados com a crise, muitas empresas também foram beneficiadas e ganharam mercado devido à transformação digital acelerada.

    > Tecnologia impulsiona a retomada econômica no pós-crise

    Essas transformações, que fizeram com que muitas empresas amadurecessem em 10 meses o que em um período normal levaria anos, abriu espaço para um crescimento, posicionando alguns desses negócios como grandes players fornecedores de tecnologia. Acreditamos também que a própria retomada econômica vai passar por essa leitura, ao olhar a tecnologia como um pilar estratégico para a diferenciação dos modelos de negócio atuais, além de uma grande forma de ganho de eficiência.

    Em Santa Catarina, vimos vários exemplos de startups que criaram tecnologias que ajudaram na digitalização dos negócios, na prevenção e combate ao coronavírus. Neste novo momento, em que alguns países já começaram suas campanhas de vacinação, Santa Catarina também se destaca com uma série de empresas e iniciativas que podem colaborar no armazenamento, gestão e logística de distribuição da vacina.

    > Conheça iniciativas catarinenses que envolvem a tecnologia para vencer a pandemia

    > Empresa catarinense aplica avanços na área de genética e medicina

    O ano termina com mais uma boa notícia para nosso estado: a retomada dos empregos perdidos na pandemia no setor de tecnologia. Segundo dados do CAGED, o setor encerrou o mês de outubro abrindo quase o dobro de vagas em comparação com setembro deste ano, sendo o maior crescimento registrado em 2020. Com os bons resultados, os reflexos da pandemia começaram a ser amenizados quando comparados ao desempenho anual de janeiro a outubro dos últimos dois anos. O volume de contratações voltou a se situar próximo a 3 mil novos postos no ano.

    Para 2021, as expectativas são otimistas em uma perspectiva global e principalmente para o setor. Além da vacinação da população e retomada econômica, a aprovação do Marco Legal das Startups vai viabilizar mais inovação e trazer mais segurança para investimentos. Acredito ainda que o cenário de investimentos, fusões e aquisições, que se manteve ativo em 2020, deve continuar acelerado. Nesse aspecto, a ACATE está apoiando a criação de um fundo de R$ 100 milhões em venture capital da Invisto, para que mais capital chegue para as empresas brasileiras e catarinenses. Vimos que neste ano, mesmo em meio a inúmeros desafios, as empresas demonstraram que estão preparadas para atrair grandes investimentos e se tornarem cada vez mais competitivas e globais. É nos momentos mais desafiadores que a sociedade se transforma. Continuaremos juntos no próximo ano, unindo esforços e cooperando para o desenvolvimento do nosso ecossistema e da melhoria da sociedade como um todo. 

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas