A alimentação é um fator importante para garantir a saúde e o bem-estar de cachorros e gatos. Por esse motivo, é necessário que os tutores tenham alguns cuidados, visando garantir que os animais de estimação se alimentem corretamente e tenham todas as necessidades nutricionais supridas.  

Continua depois da publicidade

> Clique aqui e receba notícias no WhatsApp

Contudo, sabemos que esse é um assunto que pode gerar dúvidas e até receios nos tutores. Por esse motivo, conversamos com o Dr. Alexandre Pasternak, médico veterinário e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia Veterinária, para esclarecer algumas questões. Confira!  

1. Comida caseira é mais vantajosa?  

A comida caseira para animais de estimação pode ser uma opção, mas na medida certa. “Existem momentos específicos para a indicação da alimentação caseira para cães e gatos. Um exemplo é na dieta de eliminação de dermatite trofoalérgica (alergia alimentar)”, comenta o Dr. Alexandre Pasternak.  

Alguns cuidados durante o preparo desse tipo de alimentação são importantes. “O pró desta comida caseira é a possibilidade de uso de proteínas inéditas. Os contras são o fato de não ser um alimento balanceado (exigindo suplementação), além de estragar com facilidade e demandar tempo e habilidade para o preparo”, explica o Dr. Alexandre Pasternak.  

Continua depois da publicidade

> 5 suplementos alimentares importantes para cães e gatos

Cachorro comendo ração
Ração verde pode ser negativa para os animais (Imagem: Shutterstock)

2. Alimentação natural é uma boa opção?  

A preocupação com o meio ambiente e com as condições em que os animais são criados faz com que muitas pessoas se tornem vegetarianas. Por isso, alguns tutores querem estender esse estilo de vida ao animal de estimação. Por esse motivo, a alimentação natural vem sendo inserida no dia a dia de cães e gatos. Porém, o uso da “ração verde”, como é chamada, pode ter seu lado negativo.

“Meu conceito sobre ração verde não é dos melhores”, afirma o Dr. Alexandre Pasternak, “acredito que cães e gatos devem ter suas particularidades respeitadas e, portanto, precisam de proteína de origem animal em sua dieta. Por este motivo, considero um erro o uso de rações com apelo vegetariano. A melhor alimentação é a ração comercial superpremium indicada para a idade, a condição e a raça do seu pet”, ressalta o veterinário. 

> Alimentação natural para cães

3. Cães e gatos podem ingerir a mesma ração?  

Quando se tem mais de uma espécie de animal em casa, é muito importante saber separar a alimentação de cada um. É muito comum o cachorro se interessar pela comida dos felinos, pois ela tem uma variedade maior de sabores. Contudo, é necessário cuidado! Os alimentos feitos para gatos possuem mais gordura em sua composição, o que pode atrapalhar o sistema digestivo dos cães.

Os cachorros que comem ração para gato tendem a ganhar peso rapidamente e podem ficar obesos, o que aumenta as chances de ter doenças como diabetes e problemas cardiovasculares. “O ideal é que os cães tenham acesso à comida somente no momento da alimentação e por 15 minutos, no máximo. Já os gatos devem ter o alimento à disposição o tempo todo; o ideal é que o alimento dos gatos seja servido em partes altas, sobre prateleiras, por exemplo, algum lugar que o cão não alcance”, explica o Dr. Alexandre Pasternak. 

Continua depois da publicidade

Esses dois tipos de animais de estimação também têm necessidades particulares. “Por serem espécies diferentes, eles requerem níveis de nutrientes diferentes. O gato é um carnívoro estrito e, portanto, sua ração requer mais proteínas, enquanto os cães são onívoros e exigem uma alimentação mais diversificada, contendo proteínas e carboidratos em sua alimentação”, completa o veterinário.

Leia também

Veja como adestrar o seu cachorro em casa

Descubra com que frequência levar o pet ao veterinário

Pets: veja como dar banho corretamente em seu cão ou gato

Destaques do NSC Total