nsc
dc

RASGA O VÉU

Rasga o Véu: "A mulher pode estar onde ela quiser, mas é preciso acreditar", diz Nadine Basttos

Ex-árbitra assistente e atual comentarista de arbitragem na TV, fala sobre as conquistas das mulheres no mundo do esporte

22/03/2021 - 10h16 - Atualizada em: 29/03/2021 - 06h59

Compartilhe

Redação
Por Redação DC
Ex-árbitra assistente e atual comentarista de arbitragem na TV, fala sobre as conquistas das mulheres no mundo do esporte
Ex-árbitra assistente e atual comentarista de arbitragem na TV, fala sobre as conquistas das mulheres no mundo do esporte
(Foto: )

Já está disponível o terceiro episódio do podcast Rasga o Véu, produzido pelas comunicadoras Eveline Poncio, Mariana de Ávila e Milena Lopes. O episódio abre espaço para falar sobre a presença da mulher no mundo do esporte.

> Ouça todos os episódios do podcast Rasga o Véu

As entrevistadas do episódio são a ex-árbitra assistente de futebol e atual comentarista de arbistragem na TV, Nadine Basttos. E a capitã da seleção brasileira feminina de Rugby Seven, Raquel Kochhann.

No podcast as entrevistadas falam sobre suas carreiras, as dificuldades que encontram e quais desafios ainda precisam ser vencidos para que mais mulheres sejam reconhecidas no mundo esportivo. Entre os principais pontos abordados estão a equiparação salarial entre homens e mulheres principalmente no futebol. O incentivo à prática esportiva entre as meninas e mulheres e o respeito a todas.

Raquel Kochhann, capitã da seleção brasileira feminina de Rugby Seven
Raquel Kochhann, capitã da seleção brasileira feminina de Rugby Seven
(Foto: )

A primeira temporada do podcast Rasga o Véu, dedicada ao mês da mulher, traz entrevistas com mulheres que se destacam nos cenários nacional e catarinense na ciência, arte, política e esporte. São quatro episódios disponibilizados sempre às segundas-feiras. Disponível também no Spotify.

Ouça agora o terceiro episódio do Rasga o Véu:

Leia também:

Receba as principais de notícias de Santa Catarina no Whatsapp

Websérie explora vivências de artistas catarinenses durante a pandemia

Por que devemos incentivar meninas e mulheres na tecnologia?

Colunistas