nsc
    dc

    Novidade

    Amazon apresenta sistema de pagamento com a palma da mão

    A funcionalidade poderá ser usada para substituir credenciais na entrada de estádios, ou locais de trabalho

    29/09/2020 - 14h32 - Atualizada em: 29/09/2020 - 14h36

    Compartilhe

    Por AFP
    O sistema será chamado de Amazon One
    O sistema será chamado de Amazon One
    (Foto: )

    A Amazon apresentou, nesta terça-feira (29), um novo sistema de pagamento biométrico que utiliza o reconhecimento da palma da mão e que poderá ser usado para substituir credenciais na entrada de estádios, ou locais de trabalho.

    O sistema chamado Amazon One foi anunciado como "uma forma rápida, conveniente e sem contato para que as pessoas usem a palma da mão para realizar atividades cotidianas, como pagar em uma loja, apresentar um cartão de cliente, entrar em um estabelecimento como um estádio, ou no trabalho, com mais facilidade".

    > Filme rodado em Joinville “Uma Carta Para Ferdinand” estreia na Amazon Prime Video

    A gigante da tecnologia americana informou que instalará o sistema nas lojas varejistas da Amazon Go, começando com duas lojas na cidade que a viu nascer, Seattle, em Washington.

    O vice-presidente da Amazon, Dilip Kumar, disse que o sistema foi desenvolvido como "uma forma rápida, confiável e segura para que as pessoas se identifiquem, ou autorizem uma transação enquanto seguem sem problemas durante o dia".

    > Saiba como receber notícias do NSC Total no WhatsApp

    A Amazon One usa a palma "única" de cada indivíduo, uma alternativa a outros identificadores biométricos, como a impressão digital, reconhecimento do olho, ou facial.

    "Não há duas palmas iguais, então analisamos todos esses aspectos com nossa tecnologia e selecionamos os identificadores mais distintivos em sua palma para criar sua assinatura", explicou Kumar em uma publicação de blog.

    > Amazon Prime tira do ar episódios de 'Soltos em Floripa', após pedido da Justiça

    > Autor de livro suspenso pela Amazon por pornografia infantil morava em Florianópolis

    A Amazon afirmou que os dados biométricos estariam "protegidos por múltiplos controles de segurança e que as imagens da palma da mão nunca se armazenariam no dispositivo Amazon One", mas que seriam enviadas para uma "área altamente segura que construímos na nuvem".

    A empresa disse que está "em negociações ativas com vários clientes potenciais", que podem incluir outros varejistas, mas não forneceu detalhes.

    Colunistas