nsc
    nsc

    Sebrae Acelera Negócios

    Aposentadoria ativa: professora cria negócio para se manter atuante e ganhar dinheiro

    Com pouco mais de um ano de atuação na área de alimentos naturais, a empresária já planeja começar um e-commerce e vender para todo o país 

    14/01/2021 - 10h19 - Atualizada em: 14/01/2021 - 10h20

    Compartilhe

    Estúdio
    Por Estúdio NSC
    Após aposentadoria, professora cria negócio para se manter ativa com o apoio do Sebrae/SC
    (Foto: )

    Professora e diretora de Escola da Rede Municipal de Florianópolis por quase 30 anos, função que desempenhava com muito amor, Marcela de Leon viu no empreendedorismo uma maneira de inovar e continuar atuante depois de se aposentar.

    – Sempre fui muito ativa e pensava que quando me aposentasse iria desempenhar alguma outra atividade, só que na área de empreendedorismo. Ainda não sabia bem ao certo o que seria, até porque sempre fui metida a fazer várias coisas, dentre elas, comida boa e artesanato. Contudo, temperos, ervas medicinais, chás, sempre foram a minha paixão – conta Marcela.

    Dessa paixão pelos aromas e sabores nasceu a Temperar, uma microempresa comprometida com a alimentação saudável, com produtos feitos à base de sal marinho, ervas e especiarias naturais desidratadas, sem nenhum tipo de conservante químico.

    >> Leia também: Aprenda a vender mais pela internet: trilha de conteúdos guia negócios ao sucesso

    No começo, como acontece com praticamente todos os microempreendedores individuais, Marcela contou com a ajuda de amigos e pessoas próximas, como a nutricionista Dheimicele Pereira Paz, responsável pela composição das etiquetas e tabelas nutricionais dos produtos. Mesmo com a rede de apoio que se formou, a microempreendedora sentiu a necessidade de buscar ajuda especializada.

    – Procurei o Sebrae/SC, pois já havia pesquisado na internet sobre a atuação no fomento ao empreendedorismo e no auxílio às micro e pequenas empresas. Lá, fui muito bem atendida, me esclareceram algumas dúvidas imediatamente e já foi agendada uma data para que eu assistisse a uma palestra com orientações sobre os processos para a formalização da MEI. Nessa palestra, compreendi as regras do MEI, os benefícios, as obrigações, o que era preciso antes de formalizar o negócio etc. Ao sair da palestra, como já tinha em mãos os documentos pessoais necessários, e estava decidida sobre o que eu queria fazer, fui encaminhada para um outro setor, e formalizei minha MEI. Saí de lá já registrada! Nasceu a Temperar! Foi tudo muito rápido! Alguns dias depois, retornei ao Sebrae/SC para ter informações sobre como fazer para registrar minha marca e também fui orientada nesse sentido – explica.

    A microempreendedora, que já vendia para amigos, vizinhos e conhecidos, criou uma conta da Temperar na rede social Instagram, que logo se tornou um importante canal de comunicação e vendas. E, mesmo tendo sido criada apenas seis meses antes do início da pandemia de Covid-19, a microempresa vem se mantendo firme e atravessando a crise.

    – Hoje, algumas lojas de produtos naturais e minimercados já vendem produtos da Temperar, e assim, aos poucos, mas de forma consistente, sigo tentando me firmar e me expandir no mercado. Com a pandemia atrapalhou um pouco, pois entrar com um produto novo no mercado não é muito fácil, as pessoas precisam experimentar, gostar do sabor e retornar para comprar. E quando não se tem muito para investir, fica difícil lidar com a concorrência no mercado. Nesse sentido penso que minha maior dificuldade foi realmente esse momento que estamos passando. Mas estou novamente recomeçando as vendas, retomando o fôlego e realizando novas visitas de demonstração dos produtos.

    Esses novos ares já podem ser sentidos no otimismo em relação aos próximos passos da Temperar.

    – Agora, para o Natal, criei um novo produto, que são os kits de temperos e já tenho algumas encomendas. Estou esperançosa para que ano que vem a economia vá retornando aos poucos e eu consiga expandir minha área de atuação. Para isso, já busquei orientação do Sebrae/SC para a criação de um e-commerce que me permita levar a Temperar para outros estados do Brasil – planeja Marcela.

    Nova legislação para MEI reduz a burocracia e facilita processos

    Desde agosto, os microempreendedores individuais (MEIs) não precisam mais de alvará de funcionamento e outras licenças para começar um negócio. Essa determinação é um desdobramento da lei de Liberdade Econômica, aprovada em 2019, com a intenção de facilitar a abertura de microempresas.

    Para obter essa dispensa de alvará, o MEI deve acessar o Portal do Empreendedor do governo federal e assinalar que está de acordo com o conteúdo do Termo de Ciência e Responsabilidade com Efeitos de Dispensa de Alvará de Licença de Funcionamento. Para a dispensa de alvará de licença, o microempreendedor deve autodeclarar que cumpre os requisitos exigidos para prevenção de incêndio, pânico e emergências. Essa medida vale vale para todos os MEIs, que após abertura poderão ser fiscalizados pelos órgãos competentes.

    Além dessa medida, em setembro foi aprovada – pelo Comitê para Gestão da Rede Nacional para Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios (CGSIM) ­­– a resolução que permite que os microempreendedores individuais sejam dispensados de atos públicos de liberação de atividades econômicas relativas à categoria.

    O Comitê aprovou, ainda, a dispensa da pesquisa prévia de nome para os MEIs que optem pela utilização do número do Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) como nome empresarial, permitindo a coleta única de dados nas juntas comerciais, simplificando, assim, a abertura de microempresas.

    Leia também: Empresa de São Miguel do Oeste aumenta faturamento depois de revisão de metas e melhorias de processos; entenda como

    Cursos online e material gratuito ajudam o microempreendedor individual a inovar para começar ou fortalecer os negócios

    Além do atendimento individualizado, presencial, o Sebrae/SC oferece cursos online e outros materiais gratuitamente, para orientar a criação e o registro de microempresas, além de permitir que microempreendedores individuais inovem e se firmem no mercado.

    — A inovação é um dos passos mais importantes para se destacar no mundo do empreendedorismo. Só é possível se firmar e se expandir no mercado quando se está preparado para as mudanças, e isso se faz na busca por aperfeiçoamento e por maneiras diferentes e melhores de fazer negócio — afirma a analista de relacionamento digital do Sebrae/SC, Carolina Cezari.

    Entre os produtos e serviços disponibilizados gratuitamente pelo Sebrae/SC, destacam-se:

    Curso online MEI na Prática que oferece uma visão geral sobre os principais conceitos, responsabilidades, direitos e vantagens relacionados ao dia a dia do MEI e como o Sebrae pode auxiliar o microempreendedor individual;

    KIT MEI 2020 uma série de conteúdos, como e-books, planilhas, trilhas e cursos para iniciar os negócios, melhorar as vendas e o relacionamento com os cliente e facilitar a gestão financeira, por exemplo.

    O microempreendedor individual também pode se inscrever no Portal de atendimento MEI, para receber conteúdos exclusivos do Sebrae Santa Catarina que ajudam na formalização, gestão e crescimento do negócio.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Especiais Publicitários

    Colunistas