nsc

publicidade

Dia de homenagens

Após cortejo, Marco Tebaldi é sepultado em Joinville

Ex-prefeito de Joinville tinha 61 anos e morreu vítima de complicações de um câncer de pâncreas

14/10/2019 - 20h29 - Atualizada em: 14/10/2019 - 22h18

Compartilhe

Cláudia
Por Cláudia Morriesen
foto mostra filhos do ex-prefeito marco tebaldi se abraçando enquanto o filho segura um retrato do político
Filhos, familiares e amigos participaram da última despedida
(Foto: )

Foi em meio a familiares e amigos que Marco Antônio Tebaldi foi sepultado nesta segunda-feira (14), por volta das 17h45min, no Cemitério Municipal de Joinville. Era o fim de um dia inteiro de homenagens e despedidas de um político que ocupou alguns dos mais importantes cargos públicos da cidade e em Santa Catarina nas últimas três décadas e que, naquele momento, estava rodeado, principalmente, por aqueles que faziam parte de sua história pessoal.

– Aqui não vamos sepultar o político, nem o ex-prefeito ou o ex-deputado federal. Aqui, vamos sepultar o Marco Tebaldi – salientou o Padre Renato, que realizou a cerimônia religiosa e era, ele também, um amigo próximo.

Tebaldi foi sepultado na ala dos ex-prefeitos, bem ao lado de Luiz Henrique da Silveira e próximo de Wittich Freitag, pessoas que tiveram grande importância em sua trajetória política.

O caixão foi levado até o cemitério por um caminhão do Corpo de Bombeiros Voluntários de Joinville, em cortejo iniciado no Centreventos Cau Hansen, onde o velório havia sido iniciado às 7 horas.

Velório ocorreu no Centreventos Cau Hansen
Velório ocorreu no Centreventos Cau Hansen
(Foto: )

Durante todo o velório, histórias de bastidores da vida política da cidade nos últimos anos eram trocadas por profissionais que atuaram nas diferentes áreas por onde Marco Tebaldi passou.

Além de coordenador da área de saneamento entre o fim dos anos 1980 e o início dos anos 1990, cargo que provocou sua mudança para Joinville e o colocou em destaque, ele foi Secretário de Habitação, vice-prefeito, prefeito, deputado federal e secretário estadual de educação.

– Tebaldi passou a metade de sua vida em Joinville. Fica aqui o vazio de sua partida mas a certeza de ter ajudado nossa cidade a se transformar em um lugar melhor e mais seguro – afirmou o prefeito Udo Döhler.

Nascido no distrito de Capo-Erê, em Erechim, no Rio Grande do Sul, Tebaldi mudou para Santa Catarina no início dos nos 1980, onde cursou Engenharia Sanitarista e Ambiental. Ele vinha de uma família de seis filhos e, mesmo vivendo longe dos irmãos, mantinha uma relação muito próxima com os familiares que permaneceram no Rio Grande do Sul.

– Ele se dedicou muito a Joinville, cidade que adotou para viver, e também a toda Santa Catarina, porque percorreu todos os municípios quando foi deputado federal. Mas nunca esqueceu da cidade natal – comenta a irmã, Elsa Tebaldi Rigo.

A família recorda que Tebaldi não trazia sonhos de tornar-se político da infância, mas que sempre foi dono de um perfil agregador e dotado de facilidade nos relacionamentos sociais. Elsa espera que o irmão seja lembrado pela dedicação ao trabalho.

Nos últimos meses, Tebaldi coordenava o PSDB de Santa Catarina e dedicava-se a compartilhar sua experiência para formação de novos líderes políticos. Na despedida, padre Renato salientou sua dedicação neste trabalho e destacou que, apesar de sua partida precoce, ele deixou seu legado.

– A beleza da vida está em "gastá-la" até o fim com aquilo em que acreditamos – frisou.

Tebaldi tinha 61 anos. Ele havia sido diagnosticado com câncer no pâncreas há cerca de dois anos.

Leia também:

Prefeitura decreta luto oficial de cinco dias pela morte do ex-prefeito de Joinville Marco Tebaldi

Morte de Marco Tebaldi deixa PSDB-SC de luto

Ainda não é assinante? Assine e tenha acesso ilimitado ao NSC Total, leia as edições digitais dos jornais e aproveite os descontos do Clube NSC.

Deixe seu comentário:

publicidade