nsc
dc

ENSINO SUPERIOR 

Após desbloqueio de recursos, UFSC planeja nova Sepex e define reposição de aulas 

Semana de ensino, pesquisa e extensão deve ocorrer no início do próximo ano. Calendário par repor aulas perdidas durante greve será elaborado por cada curso 

21/10/2019 - 15h17 - Atualizada em: 21/10/2019 - 15h28

Compartilhe

Redação
Por Redação DC
Atividades na UFSC voltam aos poucos à normalidade na semana seguinte ao fim da greve e a liberação de recursos
Atividades na UFSC voltam aos poucos à normalidade na semana seguinte ao fim da greve e a liberação de recursos
(Foto: )

Após o novo desbloqueio de recursos anunciado pelo governo federal na sexta-feira, a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) decidiu organizar a Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão (Sepex). O evento de divulgação científica dos projetos desenvolvidos na universidade havia sido suspenso como uma das medidas de redução para conseguir manter as atividades com o bloqueio de verbas feito pela União entre maio e outubro.

A nova Sepex, no entanto, deve ocorrer apenas no início do primeiro semestre de 2020. Originalmente, deveria ocorrer na última semana. Para que o evento seja realizado, unidades acadêmicas e administrativas devem fazer um novo planejamento interno.

— Como contratos e estimativas de custo para a Sepex deste ano estavam encaminhados, a gente ainda consegue empenhar esses valores. Financeiramente conseguiríamos fazer este ano mas vamos programar com calma porque depende de preparar os trabalhos, os estandes — explica o chefe de gabinete da Reitoria da UFSC, Áureo Mafra de Moraes.

Além da retomada da Sepex, outra decisão da UFSC após a liberação dos R$ 29 milhões anunciada no fim da semana passada foi a extinção das medidas restritivas que vinham sendo adotadas pela UFSC desde maio deste ano. Entre elas estão a não substituição de bolsas que fossem interrompidas. A partir de agora, esses postos que ficarem vagos em projetos de pesquisa e extensão voltarão a ser oferecidos.

Calendário de reposição será definido pelos cursos

Além do desbloqueio de recursos, na semana passada foi definido também o fim da greve estudantil na UFSC. O período de 37 dias de paralisação dos estudantes vai exigir uma reposição de atividades letivas, que será diferente entre os cursos, em função da adesão ou não dos alunos ao movimento que protestava contra o bloqueio de recursos.

— Os cursos foram notificados para que elaborem propostas do calendário de reposição. A Diretoria de Administração Estudantil tem prazo para receber essas propostas e apresentar ajuste ao calendário. Teremos então dois calendários. O calendário normal, em vigor, para casos com ajuste mais fácil, que termina em 6 de dezembro. Para outros, que exigem mais tempo, vai ser criado ajuste do calendário que vai dizer até que data cada curso precisará estender as atividades – explica Áureo.

Na sexta-feira, o governo federal fez a liberação de recursos cerca de R$ 29 milhões que ainda estavam bloqueados da verba de custeio da UFSC. A liberação garante a manutenção das atividades normais da UFSC até o fim do ano.

Com isso, o único valor que ainda resta pendente para a universidade no orçamento deste ano é a chamada verba de capital. Um total de R$ 4 milhões da verba de capital e mais R$ 1,2 milhão de emendas parlamentares que também são voltadas a essa finalidade, como obras e aquisições de equipamentos, são aguardados pela universidade para concluir contratos e obras em andamento.

Leia também

Instituições federais de ensino planejam volta de atividades após desbloqueio de verbas

UFSC publica normativa para reposição de aulas após greve dos estudantes

Acesse as últimas notícias do NSC Total

Ainda não é assinante? Assine e tenha acesso ilimitado ao NSC Total, leia as edições digitais dos jornais e aproveite os descontos do Clube NSC.

Colunistas