nsc
nsc

Educação

Aprenda sobre os três Poderes do Estado: Legislativo, Executivo e Judiciário

Os Poderes da União funcionam em harmonia e de forma independente

25/07/2022 - 13h00 - Atualizada em: 26/07/2022 - 08h49

Compartilhe

Portal
Por Portal EdiCase
Jovem sentado na mesa estudando no computador
Legislativo, Executivo e Judiciário sãos os três Poderes do Estado
(Foto: )

Conforme estatuído no Parágrafo único do artigo 1° da CF/88, todo poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição. Isto quer dizer que o poder é uno, pertencente ao povo. No artigo 2° da carta constitucional, está definido que “são Poderes da União, independentes e harmônicos entre si, o Legislativo, o Executivo e o Judiciário”.

> Clique aqui e receba notícias no WhatsApp

Dessa forma, embora o poder seja uno, a nossa Constituição Federal estabeleceu no artigo 2° sua divisão em três poderes ou funções estatais, quais sejam:

  • Executivo
  • Legislativo
  • Judiciário

Essa ideia da existência de funções estatais foi defendida por Aristóteles, na Grécia Antiga, e mais tarde por Montesquieu na obra “O Espírito das Leis” (1784).

> Aprenda sobre o processo de entrada de recursos financeiros nos cofres do Estado

1. Legislativo

O Legislativo exercita a função de estabelecer regras gerais, impostas de forma isonômica a todos, partindo-se da premissa que “ninguém será obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa senão em virtude de lei”.

2. Executivo

O Executivo atua por meio de atos específicos na gestão da coisa pública, agindo concretamente e dentro dos limites previamente estabelecidos pela lei de modo a prestar os serviços almejados pela coletividade, em prol do interesse público.

3. Judiciário

O Judiciário, por fim, exerce a jurisdição, com a função precípua de resolver os conflitos de interesses entre as partes, sejam elas os particulares ou o Estado, interpretando a lei para julgar os casos e aplicar o direito.

> Despesa pública: aprenda sobre os conceitos e as classificações

Homem sentado na mesa com prancheta e caneta
O Poder Legislativo é responsável pela elaboração de leis
(Foto: )

Separação das funções estatais

Chamamos a atenção para o fato de que a separação das funções estatais não quer dizer que haja uma divisão estanque, congelada, de funções entre o Executivo, o Legislativo e o Judiciário. O poder do Estado é soberano, uno, indivisível e emana do povo. Todos os Poderes são partes de um todo: a atividade do Estado.

Por isso, a designação mais correta para essa repartição seria o vocábulo “funções”, e não “Poderes”. Cada uma dessas funções é exercida de forma predominante, mas não exclusiva, pois, às vezes, um Poder exerce atividade típica de outro.

Poderes do Estado = Funções Estatais

Assim, a função legislativa pode ser exercida, nos casos definidos na Constituição, por meio de medidas provisórias editadas pelo chefe do Executivo. O Poder Judiciário, do mesmo modo, possui instrumentos para sanar a omissão do Legislativo, como a ADI (Ação Direta de Inconstitucionalidade) por omissão e o mandado de injunção.

Da mesma forma, o Poder Judiciário pode, em hipóteses excepcionais, interferir em atos editados pelo Poder Executivo ou mesmo editar uma súmula vinculante, obrigando a administração pública e demais órgãos do Poder Judiciário, tendo na prática, força de lei.

Assim, nenhuma das funções é “exclusiva”, mas sim “precípua” de cada um dos Poderes. Ou seja, a separação das funções no Brasil é flexível, pois cada um dos Poderes detém atribuições típicas e atípicas, destacando-se ainda que essas interferências entre os poderes têm por objetivo assegurar o funcionamento do sistema de freios e contrapesos, para garantir a harmonia entre eles.

> 11 dicas para passar no concurso público

Sistema de freios e contrapesos

No sistema de freios e contrapesos, as funções promovem uma mútua fiscalização umas das outras, como a fiscalização do Poder Legislativo sobre os atos dos Poder Executivo, por meio dos Tribunais de Contas. Podemos citar como exemplos do sistema de freios e contrapesos: a avaliação, por parte do Poder Judiciário, da legalidade dos procedimentos adotados pelo Executivo e Legislativo; nomeação dos juízes dos tribunais de segunda instância e de instância superior, por parte do Poder Executivo.

Assim, a organização do Estado é estabelecida por sua Constituição, que, normalmente, é a lei maior de um Estado e que define como se dá a organização política, a divisão dos territórios, a forma de governo, a forma de Estado, a delimitação das atribuições de cada Poder, os direitos individuais que limitam a atividade do Estado perante o indivíduo etc. Não se esqueça que o Brasil adota o federalismo como forma de Estado e a república como forma de governo.

Leia também

10 dicas para tirar a nota máxima em redações de concurso público

Redação oficial: tire suas dúvidas sobre o tipo de texto comumente cobrado em concursos públicos

5 filmes para entender as relações e políticas internacionais

Colunistas