nsc
dc

Violência

Arma de guerra é encontrada em árvore após ataque em Guarapuava; veja fotos

Criminosos fortemente armados tentaram assaltar uma empresa de transporte de valores na cidade

18/04/2022 - 11h07

Compartilhe

Flávia
Por Flávia Terres
Equipamento tem alta letalidade e, pelas imagens divulgadas, pode ser um fuzil
Equipamento tem alta letalidade e, pelas imagens divulgadas, pode ser um fuzil
(Foto: )

Uma arma de guerra foi encontrada abandonada em uma árvore em Guarapuava, no Paraná. A cidade foi alvo de criminosos fortemente armados que tentaram assaltar uma empresa de transporte de valores na noite deste domingo (17).

> Receba notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

Um especialista da Polícia Militar ouvido pela reportagem do Diário Catarinense informou que o equipamento tem alta letalidade e, pelas imagens divulgadas, pode ser um fuzil. Ainda conforme o especialista, que preferiu não se identificar, esse tipo de arma é comumente usado em guerras e tem uso restrito para agentes das Forças Armadas. 

De acordo com o g1, a arma estava em uma árvore próximo à sede da empresa, que fica no bairro dos Estados. Conforme a Polícia Federal, uma perícia será feita para identificar qual é o tipo do equipamento. Em princípio, conforme a polícia parananense, a arma tem calibre 12 milímetros.

Polícia Civil de Santa Catarina presta auxílio após ataque no Paraná 

Conforme informado pela colunista Dagmara Spautz, a Delegacia de Roubos e Antissequestro da Deic em Santa Catarina, comandada pelo delegado Anselmo Cruz, está auxiliando a Polícia Civil do Paraná nas investigações do ataque. 

A equipe atuou nas investigações do mega-assalto ao Banco do Brasil em Criciúma, que ocorreu em novembro de 2020. A ação foi muito parecida com a deste domingo no Paraná. Os crimes são conhecidos como novo cangaço, em que bandidos causam pânico atirando com armas de grosso calibre e interditando a resposta imediata da polícia.

Como foi o ataque em Guarapuava

No ataque deste domingo, cerca de 30 criminosos tentaram assaltar uma empresa que realiza o transporte de valores para bancos. Na ação, conforme testemunhas, os assaltantes fizeram moradores reféns e fecharam acessos da cidade. 

Além disso, carros foram incendiados em frente ao batalhão da Polícia Militar para dificultar a ação dos agentes. Dois policiais e um morador ficaram feridos. Segundo a polícia, pelo menos cinco veículos blindados foram usados durante o crime. Até o momento ninguém foi preso. 

Leia mais: 

Noite de terror em Guarapuava (PR) lembra mega-assalto em Criciúma

Polícia Civil de SC ajuda Paraná nas investigações de ataque do novo cangaço em Guarapuava

Laudo revela brutalidade com que menina de 11 anos foi assassinada em Timbó

Colunistas