nsc
    hora_de_sc

    Feminicídio

    “Arrancou a vida dela à força”, diz filha de mulher encontrada em porta-malas de carro em São José

    Corpo de Patrícia Vicente foi localizado neste sábado. Companheiro está foragido e é principal suspeito

    12/07/2020 - 11h41

    Compartilhe

    Por Guilherme Simon
    Patrícia Vicente
    Patrícia Vicente tinha 43 anos
    (Foto: )

    Filha de Patrícia Vicente, a mulher encontrada morta neste sábado (11) dentro do porta-malas do próprio carro em São José, na Grande Florianópolis, Pabliane Beatriz Machado, 25 anos, afirmou neste domingo (12) que a mãe vinha sofrendo ameaças do então namorado, que não aceitava o fim do relacionamento.

    > Saiba como é feito em SC o atendimento das vítimas que buscam socorro nas Dpcamis

    Patrícia tinha 43 anos, morava em Palhoça, também na Grande Florianópolis, e estava desaparecida deste sexta (10). Segundo a Polícia Civil, o companheiro da mulher é o principal suspeito do crime. Ele está foragido.

    — O sentimento é de raiva, de angústia, de desespero, porque esse cara tem que ser pego. Porque o que ele fez com a minha mãe, ele pode fazer com mais mulheres. O meu sentimento é de busca por justiça, de raiva, porque ela era uma pessoa jovem, não era hora de ela morrer. Ele arrancou a vida dela à força — declarou Pabliane, em entrevista por telefone à Hora de Santa Catarina na manhã deste domingo (12).

    Segundo a filha, Patrícia tentou se separar do então companheiro algumas vezes, mas acabou reatando o relacionamento por medo das ameaças.

    — Ele vivia agredindo ela, ela sofria ameaças, tentou se separar dele algumas vezes, acabaram voltando. E nessa última [vez que reataram], a gente tem certeza que ela voltou com ele por medo de ele fazer algo com a família. Ela ameaçava dizendo que mataria ela, que mataria a família dela — disse Pabliane.

    Segundo a delegada Daiana da Luz, da Delegacia da Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (Dpcami) de Palhoça, responsável pela investigação, o caso é tratado como feminicídio. Ainda de acordo com a delegada, a principal suspeita é que Patrícia tenha sido morta pelo companheiro, que está foragido. O nome dele não foi divulgado.

    > Violência doméstica, a outra urgência da América Latina em quarentena

    O corpo de Patrícia foi localizado na noite deste sábado, dentro do porta-malas do carro dela, um Renault Clio. O veículo estava no estacionamento de um supermercado de São José. 

    De acordo com a delegada Daiana da Luz, a vítima tinha uma marca de agressão no pescoço. A análise preliminar da perícia apontou que Patrícia foi morta por estrangulamento, mas a polícia ainda aguarda o laudo do Instituto Geral de Perícias (IGP) para confirmar a causa da morte.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Polícia

    Colunistas