nsc
santa

Pandemia

Bebê indígena morto ao nascer é a vítima mais jovem de coronavírus em SC

Transmissão do coronavírus ocorreu de mãe para filho durante a gestação

11/08/2020 - 04h00 - Atualizada em: 11/08/2020 - 05h44

Compartilhe

Clarissa
Por Clarissa Battistella
Bebê indígena morto por coronavírus pertencia a Aldeia Xokleng
Bebê indígena morto por coronavírus pertencia a Aldeia Xokleng
(Foto: )

Um bebê recém-nascido do Alto Vale do Itajaí é a vítima mais jovem do novo coronavírus em Santa Catarina. O menino indígena de José Boiteux foi infectado ainda durante a gestação e nasceu morto no dia 3 de agosto, depois que a mãe dele, de 20 anos, foi encaminhada ao hospital por complicações da doença. A notificação do óbito ocorreu nesta segunda-feira (10), mesmo dia em que o Estado confirmou o número mais alto de mortes em um único boletim. 

> SC ainda não chegou ao pico da pandemia, dizem especialistas

Segundo dados do Estado, o menino não chegou a ser internado. O governo catarinense também informou que o vírus foi detectado pelo critério clínico-epidemiológico em Ibirama, no município vizinho.

> Quer receber notícias por WhatsApp? Inscreva-se aqui

O líder da aldeia Xokleng, Brasílio Pripra, disse que a jovem não se sentiu bem e foi encaminhada ao hospital, onde descobriu a infecção por covid-19. 

> Menino de 10 anos recebe alta após ter síndrome rara associada ao coronavírus

A prefeitura de José Boiteux, no Alto Vale do Itajaí, informou que a criança já nasceu morta e que um teste realizado no Hospital Doutor Waldomiro Colautti comprovou a contaminação por covid-19. A mãe da criança já deu alta da unidade hospitalar e retornou para a aldeia. 

Há poucos registros no Brasil de transmissão do vírus de mãe para filho durante a gestação.

Prefeitura confirmou morte de bebê em 5 de agosto

> Painel do Coronavírus: confira todos os dados da doença em SC

Colunistas