A emoção do nascimento da segunda filha de um casal de São Joaquim, na Serra de Santa Catarina, veio ampliada por uma surpresa na última quinta-feira (6): a pequena Maria Lívia chegou ao mundo por um raro parto empelicado, fenômeno em que o bebê nasce ainda envolto pelo saco amniótico.

Continua depois da publicidade

Saiba como receber notícias do NSC Total no WhatsApp

É comum que a bolsa gestacional se rompa quando o bebê está prester a nascer, o que não ocorreu, no entanto, agora com a filha de Larissa e João Marcos Borges. O momento emocionou o casal, a equipe médica e a fotógrafa do parto.

— Foi uma sensação indescritível. Muito amor envolvido. Era nosso sonho ter mais uma menininha e vinda envolta em um pacotinho de presente encheu nossos corações de alegria — disse Larissa, de 21 anos, ao g1 SC.

O nascimento de Maria, por parto cesárea, aconteceu no Hospital de Caridade Sagrado Coração de Jesus, às 7h31. A bebê chegou a se mover lentamente no “pacotinho” em que nasceu, enquanto era observada pelos pais. Logo depois, a médica Joana Barata cortou a película e levou a menina aos braços da mãe.

Continua depois da publicidade

Maria Lívia nos braços da mãe, Larissa Hugen Serafim Borges, após o nascimento — Foto: Sandra Rosa/Divulgação
Maria Lívia nos braços da mãe e acompanhada também do pai (Foto: Sandra Rosa/Arquivo pessoal)

— Dias como hoje enchem nosso coração! A Maria Lívia chegou através de uma cesárea linda, respeitosa e empelicada. Partos assim nos mostram como somos pequenos diante da vida e de Deus e fico feliz por ter permitido transformar esse momento em algo mais que especial para essa família que confiou em mim — declarou a médica obstetra.

Segundo Larissa Borges, o marido, de 26 anos, foi quem cortou o cordão umbilical de Maria Lívia após o nascimento, além de participar do parto desde o início. Neste sábado (8), a menina e a mãe já estavam em casa.

Superação, diz fotógrafa

Para além dos pais de Maria, o nascimento da menina também foi emocionante para a fotógrafa Sandra Rosa, que é tia de João. Acostumada a fazer retratos de diversas formas, a profissional nunca havia conseguido fotografar um parto até o fim, pois sempre passava mal.

Com a notícia da gestação de Larissa, a fotógrafa decidiu se preparar e se fortalecer.

— Eu disse “vou enfrentar isso, vou conseguir”, e me aconteceu essa surpresa linda. Parece que foi para me superar e me despertar de uma forma incrível — afirmou Sandra.

Continua depois da publicidade

Leia mais

“Não existe questão de sorte”, diz enfermeira aprovada em concurso à espera da vaga

Miss Santa Catarina faz releitura de vestido de Vera Fischer no Miss Brasil

Destaques do NSC Total