nsc
santa

Conto de fadas

Bilhete de amor motiva reencontro de casal internado com Covid-19 em Rio do Sul

Casal deve ganhar alta em poucos dias e poderá viver o tão sonhado "felizes para sempre", um ao lado do outro

23/03/2021 - 14h50 - Atualizada em: 24/03/2021 - 12h22

Compartilhe

Brenda
Por Brenda Bittencourt
João e Maria puderam se reencontrar após 15 dias de internação devido a Covid-19
João e Maria puderam se reencontrar após 15 dias de internação devido a Covid-19
(Foto: )

Um bilhete de amor motivou o reecontro de um casal na manhã desta segunda-feira (22) dentro do Hospital Regional Alto Vale, em Rio do Sul. Os dois precisaram ser internados após contrair coronavírus. O momento marcante foi registrado com fotos e vídeos por enfermeiras que cuidavam dos dois desde 8 de março, dia da primeira internação.

> Receba todas as notícias do Santa no seu WhatsApp. Clique aqui.

O reencontro aconteceu após Maria dos Santos, 62 anos, pedir para uma das enfermeiras se ela poderia ver o marido, pois estava com muitas saudades dele. Ela foi a primeira a ser internada após ser diagnosticada com Covid-19, no dia 8.

Quase uma semana depois, no dia 14, seu João Custódio Maciel também precisou ser internado devido a complicações do coronavírus. Os dois não precisaram ir para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI), no entanto, estavam em alas separadas do hospital, impossibilitando que eles pudessem ficar juntos.

Quando dona Maria falou para uma das enfermeiras que estava com saudades do amado, a profissional sugeriu que a paciente escrevesse um bilhete com a própria letra para entregar ao marido. Foi o que ela fez. No bilhete estava escrito “Te amo, estou com saudades”.

> Justiça dá 48 horas para Estado informar ações contra falta de medicamentos em hospitais de SC

A enfermeira levou o bilhete para o seu João, que não esperava pela surpresa da amada. Ele também estava com saudades e chorou quando leu a mensagem escrita por dona Maria.

Karina Menegav, enfermeira responsável pela ala de clínica médica do hospital, contou à reportagem que quando souberam que o casal estava internado tentaram colocar os dois juntos em um quarto. No entanto, com a alta demanda de pacientes e o contágio por coronavírus, disponibilizar um quarto seria inviável neste momento. Foi então que pensaram no reencontro.

— Conversei com a enfermeira de infecção hospitalar para saber se era possível o reencontro. O seu João não precisa mais do auxílio do oxigênio, então colocamos ele em uma cadeira de rodas, fizemos uma flor com dobradura de papel para que ele pudesse entregar a ela. Até marcha nupcial nós improvisamos — lembra, emocionada.

> Multa de R$ 500 para quem não usar máscara: entenda as regras e como será a fiscalização em SC

Após 15 dias sem se verem, o tão esperado encontro aconteceu. Dona Maria estava sentada na cama e nem imaginava que o seu príncipe encantado estava chegando, mas um pouco diferente do que acontece em contos de fadas. Os dois puderam matar a saudade que estavam um do outro com muitos beijos, abraços, carinhos e palavras de amor.

Para a enfermeira, promover momentos como este no meio de tanta tristeza, desolação e vidas perdidas é gratificante e faz tudo valer a pena.

— Toda a equipe de enfermeiros e pacientes que presenciaram a cena ficaram emocionados com o gesto. Estamos muito felizes — disse Karina.

João e Maria não correm risco de ir para a UTI e devem ganhar alta logo, de acordo com a enfermeira. Em poucos dias os dois poderão voltar para a casa, que fica no bairro barragem, em Rio do Sul, e viver o tão sonhado "felizes para sempre".

Equipe de enfermeiros que ajudou no reecontro
Equipe de enfermeiros que ajudou no reecontro
(Foto: )

Colunistas