O julgamento do recurso solicitado pelo Ministério Público do Rio Grande Do Sul (MPRS) sobre o processo da Boate Kiss que pedia condenação dos quatro réus, e que seria votado no Superior Tribunal de Justiça (STJ), foi adiado nesta terça-feira (13). As informações são do g1.

Continua depois da publicidade

Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

O ministro Rogério Schietti Cruz, relator do caso, aceitou o recurso e derrubou a sentença original do processo. O ministro Antônio Pinheiro, porém, pediu mais tempo para analisar o pedido, assim como Sebastião Reis. Por esse motivo, o julgamento foi adiado para uma data ainda não prevista.

Em 2021, após 10 dias de julgamento, os quatro homens foram condenados pela morte de 242 pessoas. No entanto, após recurso das defesas, o resultado do júri foi anulado. Elissandro Spohr, Mauro Hoffman, Marcelo de jesus e Luciano Bonilha foram soltos.

Conforme disse o procurador-geral de Justiça do RS, Alexandre Saltz, o sentimento é de “frustração”:

Continua depois da publicidade

— Nós imaginávamos que os familiares, que hoje se deslocaram de Santa Maria até Brasília com altos custos, com dificuldade pessoal, com problemas de saúde, pudessem finalmente virar a página dessa triste história daquela cidade — afirmou.

Leia também

Tragédia da Boate Kiss completa 10 anos na luta contra esquecimento: “Tortura psicológica”

10 anos do incêndio na Kiss: como estão as famílias das catarinenses vítimas da tragédia

Destaques do NSC Total