nsc
dc

Solidariedade

Bombeiro atingido por caixa com frangos em acidente em SC vive drama e família pede ajuda

Victor Rodrigues Cândido sofreu traumatismo cranioencefálico e está em recuperação

05/08/2021 - 05h00

Compartilhe

Fernanda
Por Fernanda Mueller
Família quer comprar um carro adaptado para Victor, e criou uma vaquinha para arrecadar dinheiro
Família quer comprar um carro adaptado para Victor, e criou uma vaquinha para arrecadar dinheiro
(Foto: )

"Um dia de cada vez". É assim que a mãe do bombeiro Victor Rodrigues Cândido, 26 anos, define o processo de recuperação do filho. Ele foi vítima de um grave acidente em janeiro de 2020 na SC-480, em São Domingos, Oeste de SC, quando caixas com frangos vivos se desprenderam de um caminhão e atingiram a ambulância em que o jovem estava.

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

Reijanes Rodrigues, 48 anos, relata que uma das caixas com frangos arrebentou o teto da ambulância que ele dirigia — ele estava a caminho de uma ocorrência de incêndio — e atingiu a cabeça do bombeiro, fazendo com que o cérebro se movimentasse. Ele sofreu traumatismo cranioencefálico. 

— O Victor ainda está em processo de recuperação. Ele não fala, não anda, é acamado, usa fraldas e para se alimentar precisa de um sonda direto no estômago — relata a mãe. 

Caixas de frango atingiram ambulância no Oeste de SC
Caixas de frango atingiram ambulância no Oeste de SC
(Foto: )
Victor Rodrigues Cândido sofreu traumatismo cranioencefálico
Victor Rodrigues Cândido sofreu traumatismo cranioencefálico
(Foto: )

> Empreendedor caminha 800 quilômetros até SC para encontrar com Hang e realizar sonho

Ajuda para recuperação

Hoje, Vitor mora em Criciúma na casa dos pais e a sua rotina inclui internações, exames e fisioterapias. Apesar da recuperação lenta, a mãe conta que ele teve evolução desde o acidente, mas percebeu que pode melhorar a qualidade de vida do bombeiro. 

Para isso, a família quer comprar um carro adaptado, e criou uma vaquinha para arrecadar dinheiro.

— Ele sai de casa duas vezes por semana para uma clínica de reabilitação neurológica. Foi em uma dessas saídas que nós sentimos a dificuldade de locomoção dele. Todo estímulo externo que o meu filho tiver, é bom para a recuperação, mas nosso carro é baixo e o transporte é muito complicado. Com um veículo adaptado, a gente pode dar mais conforto pro Vitor e podemos levar ele pra passear mais — explica. 

No vídeo, é possível ver a dificuldade de transporte no carro da família:

> Paralimpíada de Tóquio: saiba quem são os atletas de SC convocados

O carro que a família deseja comprar é mais alto do que o que eles possuem atualmente, e o banco do veículo se encaixa em uma base com rodinhas. Assim esse banco vira uma cadeira de rodas. Segundo Rejaine, o carro facilitaria muito a locomoção de Victor. 

A meta é arrecadar R$ 157 mil para a compra do veículo. Até a publicação desta reportagem, o valor arrecadado era de R$ 8.183,58. Para ajudar basta acessar o link da vaquinha online.

— Cremos que no futuro, se Deus quiser, o Victor terá sua independência e mobilidade de volta, mais até lá, um dia de cada vez — desabafa a mãe.

Leia também:

Bebê de 7 meses leva tiro no peito durante assalto em Chapecó

Servidores invadem Assembleia Legislativa durante votação da reforma da Previdência de SC

Pode beber depois de tomar a vacina da Covid-19?

Colunistas