nsc

publicidade

Waze apresenta

Bons negócios, economia e amizades: conheça histórias de quem divide caronas  

Motoristas e passageiros se conhecem por meio do aplicativo e dividem viagens diárias para o trabalho ou faculdade 

01/11/2019 - 14h45 - Atualizada em: 01/11/2019 - 16h09

Compartilhe

Estúdio
Por Estúdio NSC
Bons negócios, economia e amizades: conheça histórias de quem divide caronas
(Foto: )

Ser um Carpooler é, praticamente, sinônimo de ter boas histórias para contar. Mas antes precisamos entender o que, exatamente, define um Carpooler. Esse é o apelido dado aos usuários do aplicativo Waze Carpool, a iniciativa de caronas compartilhadas do Waze que aproxima pessoas com trajetos e horários semelhantes em suas seja na ida de casa para o trabalho ou na volta do trabalho para casa. De um lado, estão os usuários motoristas – que oferecem caronas por meio da ferramenta. Do outro lado, estão os caroneiros.

As vantagens de utilizar o serviço do Waze podem ser muitas. Elas começam na economia financeira, já que os custos das viagens deixam de ser exclusivos de uma única pessoa e passam a ser divididos entre todos os ocupantes do veículo. Entre os benefícios também pode-se citar preservação ao meio-ambiente e melhora da qualidade de vida, já que a redução de automóveis nas ruas proveniente do compartilhamento de veículos reduz os níveis de dióxido de carbono emitidos no ar e diminui o tempo gasto em congestionamentos.

Por fim, é inegável que, ao compartilhar um trajeto diário com outras pessoas, são criadas relações pessoais e profissionais por meio de tantas conversas. No fim, esse bate-papo pode resultar, por vezes, em amizades e até mesmo boas histórias. Para o consultor Alexandre Tambosi, usuário da ferramenta em Joinville, o aplicativo proporciona, a cada interação, novas oportunidades.

– Nas ocasiões em que fiz uso do Carpool, como motorista ou como caroneiro, vi que é muito difícil passar o trajeto inteiro sem conversar. E cada interação é sempre uma oportunidade de conhecer pessoas novas. A repetição de rotas e passageiros potencializa isso ainda mais – explica Alexandre Tambosi, de 44 anos.

De passageiro a comprador em Joinville

Lucas Bittencourt Nogueira é desenvolvedor de software e usuário do Waze Carpool na cidade de Joinville. Ele utiliza o aplicativo diariamente para se deslocar até o trabalho e, no final do dia, para voltar para casa. Por meio do app, ele conheceu o consultor Alexandre Tambosi, com quem pega caronas quase diárias.

Os dois já fizeram negócios juntos quando Alexandre vendeu um sofá antigo para Lucas. Mas outro momento que Alexandre lembra de terem compartilhado não foi tão legal:

– Em uma oportunidade eu saí de casa e percebi que estava com o pneu furado. Ele me acompanhou até uma borracharia próxima e, após o conserto, fizemos o trajeto até o local de trabalho.

Bons negócios, economia e amizades: conheça histórias de quem divide caronas
(Foto: )

Um carioca em São Paulo

O carioca Renan Lima da Silva mudou-se para a cidade mais populosa do Brasil e precisava encontrar um apartamento para morar. Com sua esposa ainda no Rio de Janeiro e sem muitos amigos em São Paulo, ele se sentiu sozinho nos primeiros dias. No entanto, ao começar a utilizar o Waze Carpool, Renan resolveu dois dos seus problemas.

Primeiro, ele alugou o apartamento que sua colega estava deixando – onde ele mora até hoje, inclusive. Com a ferramenta, em meio às conversas com quem pegava carona, ele também fez muitos novos amigos.

Uma boa história de economia no RS

Fernando Fischer mora em Porto Alegre e, diariamente, perdia muito tempo para ir ao trabalho. Ele conta que, enquanto esperava o ônibus, observava vários carros passando por ele com somente uma pessoa.

—Os carros passavam por mim e eu pensava: ‘será que estão indo para o mesmo lugar que eu? Seria legal se houvesse uma maneira de me conectar com essas pessoas'.

. Para facilitar a sua vida e a dos seus colegas de trabalho, ele tentava organizar caronas, porém, s não conseguiam chegar a um consenso sobre valores e horários.

A sugestão da maioria sempre era pagar um valor mensal para o motorista. Contudo, Fernando achava que esse compromisso mensal era desnecessário, já que os horários nem sempre eram semelhantes. Ele gostaria de pagar por carona, mas os colegas achavam que a dinâmica ficaria confusa.

Foi quando Fernando leu uma matéria sobre o Waze Carpool. Com informações sobre o aplicativo em mãos, Fernando conseguiu convencer seus colegas de que a ferramenta seria a solução para os problemas deles e, assim, todos se cadastraram no aplicativo.

Atualmente, Fernando já tem mais de 100 caronas realizadas e chega a economizar R$ 300 por mês oferecendo caronas.

Estacionar, descansar ou economizar?

Matheus Regis Dias é mineiro já usava o aplicativo Waze quando conheceu o Waze Carpool. Quando sua empresa mudou de localidade, seus horários também mudaram.

— Para conseguir ir e voltar do trabalho sem pagar estacionamento, eu teria que ir muito mais cedo. Com dois meses de nova empresa, estava cansado de ir tão cedo. Foi quando lembrei do Carpool — explica Matheus.

Com o tempo, as caronas para ir e voltar do trabalho se intensificaram, a preocupação com estacionamento sumiu e, por fim, o carro ficou de lado.

— Fiz as contas e percebi que, se eu vendesse o carro e ficasse só utilizando o Carpool, eu economizaria cerca de 6 mil reais por mês — destacou.

Joinville é modelo em parceria inédita com o Waze Carpool

A cidade mais populosa de Santa Catarina foi a primeira do mundo a ser escolhida para uma parceria com o aplicativo de caronas Waze Carpool. A campanha "Segue Toda Vida Junto – Joinville de carona com o Waze Carpool" está envolvendo todos os bairros da cidade em uma espécie de game.

A longo prazo, com o aumento do uso do aplicativo, o sistema disponibilizará dados que servirão para uso no planejamento viário da cidade de Joinville. O exemplo também será utilizado para estimular cidades de todo o mundo a aderirem ao Waze Carpool.

— O aplicativo precisa de pessoas que estejam aptas a mudar seu dia a dia e entender que, ao compartilhar um trajeto que antes, eles faziam sozinhos, eles estão mudando o ecossistema de mobilidade, assim todos saem ganhando. A parceria com Joinville com essa ativação inovadora é um ótimo pontapé inicial — afirma Douglas Tokuno, Head do Waze Carpool para a América Latina.

Com a campanha, os usuários do app na cidade poderão acessar um grupo de caronas dentro do próprio bairro por meio do site da iniciativa. Uma classificação dos bairros é atualizada de acordo com o número de caronas e, ao final da promoção, em 14 de novembro, a vizinhança que somar mais pontos ganhará um prêmio especial do app.

A cada carona no Waze Carpool, os inscritos acumulam pontos no app, que poderão ser trocados por diversos brindes semanalmente. Toda segunda-feira, os usuários recebem uma notificação ou e-mail com um código. Para validá-lo e escolher o brinde, é só clicar no botão “Quero trocar meus pontos”. Depois é só ir ao local indicado no voucher e receber o prêmio.

Para pontuar e subir posições, basta que o usuário faça parte do grupo do seu bairro e comece a oferecer ou receber caronas. A localidade receberá sempre a mesma quantidade de pontos que o usuário e será atualizada no ranking disponível no site da iniciativa do Waze Carpool.

Para participar da promoção, baixe o Waze (para quem quer dar carona) e o Waze Carpool (para quem quer pegar carona) no iOS ou no Android.

Deixe seu comentário:

publicidade