nsc
    an

    publicidade

    Waze apresenta

    Compartilhamento de carros ajuda a reduzir a poluição nas grandes cidades 

    Ferramentas de carona têm um papel fundamental na diminuição do impacto dos automóveis no meio ambiente 

    21/10/2019 - 10h57 - Atualizada em: 21/10/2019 - 17h33

    Compartilhe

    Estúdio
    Por Estúdio NSC
    (Foto: )

    De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD), do IBGE, Santa Catarina tem o maior número de carros por residência. No total, 1,89 milhão de casas tinham pelo menos um automóvel na garagem em 2018, o que representa 74,5% do total de lares. A organização projeta que o estado tenha 5 milhões de veículos para uma população de cerca de 7 milhões de pessoas em 2019.

    Com números assim, e que não param de crescer ano após ano, aumenta também a necessidade de iniciativas para promover a diminuição de carros nas ruas e, consequentemente, a diminuição dos níveis de CO2 liberados no ar. Enquanto algumas soluções são a longo prazo ou dependem de discussões e legislações, uma delas pode ser adotada ainda hoje: o compartilhamento de automóveis.

    E, para facilitar essa prática, aplicativos de carona que conectam motoristas e passageiros com rotas semelhantes são a melhor opção. O Waze Carpool é um bom exemplo. Além de permitir o compartilhamento de corridas no dia a dia, colaborando com a economia de tempo e dinheiro, o aplicativo também ajuda a tirar carros das ruas e a reduzir o impacto ambiental das emissões de gás.

    Aplicativos de mobilidade são alternativa

    Professora da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e especialista em infraestrutura de mobilidade urbana, Renata Cavion aponta que o excesso de veículos nas ruas é um desafio nas cidades, sobretudo naquelas em que o transporte público não consegue suprir as diversas demanda do sistema de mobilidade. Nas grandes metrópoles, onde os grandes deslocamentos são ainda mais exigidos, as novas ferramentas são alternativas importantes que podem garantir uma melhor mobilidade.

    — Considerando que uma grande redução de veículos com queima de combustível fóssil (gasolina e diesel) pode impactar os índices de poluição da cidade positivamente, a redução de veículos nas vias, por si só, é um aspecto bastante relevante para a análise da qualidade de vida urbana.. Como a poluição pode provocar uma série de males à saúde, então o impacto se estende a uma redução de riscos de doenças respiratórias, trazendo também uma perspectiva de diminuição de gastos com saúde pública. Além disso, há pesquisas que tratam do estresse que os congestionamentos ou os tempos de deslocamentos da jornada diária provocam sobre os motoristas, que tende a diminuir radicalmente se há um fluxo mais fluido (com menos veículos nas vias) esse estresse — explica Renata Cavion.

    Daiane Bertoldi, coordenadora de mobilidade na Secretaria de Planejamento Urbano e Desenvolvimento Sustentável da Prefeitura de Joinville (SEPUD), destaca que a iniciativa também é importante para a conscientização da população. Em uma cidade como Joinville, em que a taxa de ocupação dos carros é de 1,8 pessoas por veículo, maximizar a ocupação dos assentos livres é parte da solução.

    — Um carro popular movido a gasolina emite aproximadamente 150 gramas de dióxido de carbono a cada quilômetro rodado. Assim, o potencial de redução de emissões impacta diretamente o meio ambiente cada vez que otimizamos o uso. A redução dos carros começa com a mudança nos hábitos de deslocamento, buscando uma mobilidade cada vez mais sustentável. Exemplos disso são o aumento do uso da bicicleta e do transporte público coletivo, ou ainda o compartilhamento de veículos individuais — explica Bertoldi.

    Para Eduardo da Fonseca, de 45 anos, aplicativos de compartilhamento de veículos são uma opção para gastar menos e ainda preservar o meio ambiente.

    “Com o Waze Carpool, eu recebo uma ajuda de custo para dar carona. E, assim, eu e os passageiros contribuímos com o meio ambiente. Eu também acredito que estou contribuindo para a melhor qualidade de vida de todos”, explica o administrador e usuário do Waze Carpool em Joinville.

    Waze Carpool em Joinville: caronas a R$ 1,00

    O aplicativo Waze Carpool chegou a Joinville com um modelo inédito de parceria em todo o mundo. Por meio de um ativação com os bairros da cidade, a campanha “#SegueTodaVidaJunto – Joinville de carona com o Waze Carpool” incentiva os cidadãos a dar caronas em troca de prêmios. Ao final da campanha, um ranking dos bairros será atualizado de acordo com o número de caronas e a vizinhança que acumular mais pontos ganhará um prêmio especial do aplicativo de caronas.

    Para participar, basta acessar o site da campanha e se cadastrar no grupo do bairro. Cada carona realizada equivale a um ponto acumulado e, às segundas-feiras, os usuários recebem uma notificação ou e-mail com um código. Então, é só clicar no botão “Quero trocar meus pontos” para validar e escolher o brinde. Para finalizar, basta ir ao local indicado no voucher (Toca do Fritz no Shopping Mueller ou estabelecimentos parceiros) e receber o prêmio.

    Ainda, até o dia 14 de novembro, o Waze Carpool também oferece todas as caronas a R$ 1 aos passageiros, enquanto motoristas recebem o valor integral da viagem, que depende de acordo com o número de passageiros e da distância percorrida.

    Baixe o Waze (para quem quer dar carona) e o Waze Carpool (para quem quer pegar carona) no iOS ou no Android para participar.

    Atualmente, em Joinville, o aplicativo já registra mais de 300 caronas diárias. A ideia é que, a longo prazo, o sistema disponibilize dados que servirão para uso no planejamento viário da cidade. De acordo com Douglas Tokuno, head do Waze Carpool para a América Latina, a cidade foi escolhida por ser pioneira no uso do sistema para tomar decisões relacionadas ao planejamento urbano.

    — Entre julho e setembro deste ano, o número de usuários aqui na cidade quadruplicou. Hoje, Joinville faz parte do top 10 global de caronas — completa Tokuno.

    Carona confiável: veja dicas para uma viagem compartilhada segura.

    Deixe seu comentário:

    publicidade

    publicidade

    publicidade

    publicidade