nsc
dc

Pandemia

Brasil deve começar a produzir vacina russa contra a Covid-19 em dezembro

Anúncio foi feito nesta segunda-feira (19) em coletiva de especialistas e autoridades russas

19/10/2020 - 13h59 - Atualizada em: 19/10/2020 - 15h39

Compartilhe

Por Estadão Conteúdo
Vacina russa Sputnik V
A farmacêutica responsável pela Sputnik V é a União Química
(Foto: )

O Brasil deve começar a produzir em larga escala, já em dezembro, doses da vacina russa contra a covid-19, Sputnik V. O anúncio foi feito nesta segunda-feira (19) em coletiva de especialistas e autoridades russas. A farmacêutica responsável é a União Química.

> Em página especial, saiba tudo sobre o novo coronavírus

Os russos informaram que já começaram a transferir tecnologia para os brasileiros, mas que leva alguns meses para preparar para uma produção em larga escala. Como se trata de uma emergência, o processo está sendo feito de forma acelerada e deverá estar concluído em dezembro.

India, Coreia do Sul e China são outros três países que, ao lado do Brasil, vão produzir a vacina russa em larga escala. Na Índia, a produção já começa em novembro. Segundo os russos, em todos os testes feitos na Rússia até agora não houve a constatação de nenhum efeito colateral grave. Os únicos efeitos notados foram febre, mal estar passageiro e dor no local da injeção.

> Trump pode realmente acelerar a aprovação de tratamentos para a Covid?

Ainda segundo o Instituto Gamaleya, desenvolvedor da vacina, o imunizante garante imunidade de até dois anos contra o novo coronavírus.

Leia também:

Cães farejadores são treinados para identificar passageiros com Covid-19 em aeroporto de Moscou

A corrida por uma vacina contra o coronavírus

Palhoça é a terceira cidade de SC com mais casos ativos de coronavírus e preocupa secretária de saúde

Colunistas