nsc
dc

Crime

Brasileira está entre as vítimas de ataque terrorista na França

Segundo a polícia, uma outra mulher de cerca de 70 anos foi degolada, e o sacristão da igreja também foi morto a facadas

29/10/2020 - 20h20 - Atualizada em: 29/10/2020 - 20h38

Compartilhe

Folhapress
Por Folhapress
Ataque ocorreu dento da Basília de Notre-Dame de Nice, na França
Ataque ocorreu dento da Basília de Notre-Dame de Nice, na França
(Foto: )

Uma brasileira de 44 anos está entre as três vítimas de um atentado a faca ocorrido nesta quinta-feira (29) dentro da Basília de Notre-Dame de Nice, na França, informou o Itamaraty. 

> Quer receber notícias por WhatsApp? Inscreva-se aqui

O Ministério das Relações Internacionais não revelou seu nome, mas disse que ela tem três filhos e mora na França. Segundo a agência RFI, a vítima é a baiana Simone Barreto Silva, que vivia no país havia 30 anos e trabalhava como cuidadora de idosos.

Um agressor com uma faca matou três pessoas – duas mulheres e um homem – na basílica de Notre-Dame de Nice, na França, por volta das 9h (horário local, 5h no Brasil) desta quinta.

Segundo a polícia, uma mulher de cerca de 70 anos foi degolada, e o sacristão da igreja também foi morto a facadas dentro do edifício –ambos tinham cortes na garganta. Identificado como Vicente, ele tinha cerca de 55 anos, dois filhos e abria a igreja às 8h30 todas as manhãs.

Em nota, o governo brasileiro disse que "deplora e condena veementemente o atroz atentado".

"O presidente Jair Bolsonaro, em nome de toda a nação brasileira, apresenta suas profundas condolências aos familiares e amigos da cidadã assassinada em Nice, bem como aos das demais vítimas, e estende sua solidariedade ao povo e governo franceses", diz a nota.

> “Virei boiola, igual maranhense”, diz Bolsonaro no Maranhão após beber refrigerante rosa

O comunicado segue dizendo que "o Brasil expressa seu firme repúdio a toda e qualquer forma de terrorismo, independentemente de sua motivação, e reafirma seu compromisso de trabalhar no combate e erradicação desse flagelo, assim como em favor da liberdade de expressão e da liberdade religiosa em todo o mundo".

A nota diz ainda que o governo manifesta em especial "sua solidariedade aos cristãos e pessoas de outras confissões que sofrem perseguição e violência em razão de sua crença".

O Itamaraty disse que, por meio do Consulado-Geral em Paris, presta assistência consular à família da cidadã brasileira vítima do ataque terrorista.

Leia também:

Vídeo mostra momento em que estrela é "devorada" por buraco negro

Suspeito é detido após agressão perto da ex-sede da revista Charlie Hebdo em Paris

Espanha proíbe desigualdade salarial entre gêneros

Embaixador de Israel cobra de Daniela Reinehr compromisso com verdade histórica sobre o nazismo

Colunistas