nsc
santa

Precário

Câmara fria estragada e itens de cozinha na necropsia: por que o IML de Rio do Sul foi interditado

Vigilância Sanitária fechou sala de necropsia do Alto Vale até problemas serem resolvidos

03/08/2021 - 12h28

Compartilhe

Bianca
Por Bianca Bertoli
Local ficará interditado até situação ser resolvida
Local ficará interditado até situação ser resolvida
(Foto: )

A sala de necropsia do Instituto Geral de Perícias (IGP) de Rio do Sul foi interditada pela Vigilância Sanitária no final da tarde desta segunda-feira (2). Na inspeção, a equipe encontrou utensílios de cozinha no lugar de produtos adequados para limpeza e desinfecção do local, além da câmara fria estragada. Com a medida, os óbitos atendidos na região precisam ser remanejados para outros IGPs do Estado.

> Receba notícias do Vale do Itajaí pelo WhatsApp

O diretor da Vigilância Sanitária de Rio do Sul, James da Silva, conta que a abordagem aconteceu depois que denúncias foram feitas ao Estado. A Vigilância estadual pediu então que os órgãos municipais das cidades que possuem IGP fiscalizassem as unidades. Em Rio do Sul, a situação precária motivou o auto de infração e multa.

— Eles têm 30 dias para regularizar a situação. Se fizerem antes, liberamos imediatamente — explicou Silva.

No final da tarde desta segunda, quando estiveram no IML, os fiscais constataram falta de itens básicos para o trabalho dos peritos, como o não funcionamento da câmara fria que armazena os corpos e risco de contaminação para os trabalhadores, já que os materiais necessários para limpeza e esterilização eram inadequados.

No lugar dos produtos havia detergente, esponjas e outros utensílios provisórios para higienizar o ambiente que abriga os mortos. Nos demais espaços a situação não exigiu interdição, mas orientações foram dadas para melhoria dos espaços.

— Não há o mínimo há meses, nem o passo a passo de toda a limpeza exigida era respeitado. Por isso tomamos uma ação mais ríspida — aponta.

Enquanto o problema não for resolvido, os exames cadavéricos precisam ser feitos em outra unidade. Transtorno para as famílias, que terão de esperar mais tempo para a liberação dos corpos.

A administração estadual do IGP não respondeu à reportagem até a publicação deste texto. Uma nota sobre o ocorrido deve ser divulgada ainda nesta tarde. O valor da multa não foi informado.

Leia também:

Partido Novo suspende vereador de Blumenau após confusão com guarda de trânsito

Empréstimo de R$ 320 milhões para obras em Blumenau deve sair ainda em 2021

Aprovação da nova Havan no Centro Histórico de Blumenau está na mira do MPF

Colunistas