nsc
dc

PMF

Capital catarinense conta com serviço de remoção de volumosos sob demanda e por agendamento

Florianópolis está entre as dez primeiras prefeituras a viabilizar a logística reversa de produtos

17/05/2022 - 15h10 - Atualizada em: 02/06/2022 - 14h47

Compartilhe

Estúdio
Por Estúdio NSC
PMF
Prefeitura se responsabiliza pela retirada de resíduos volumosos
(Foto: )

Todo mundo adora renovar os móveis da casa, os eletrodomésticos ou até mesmo dar aquela reformada. Porém, muitas pessoas não sabem o que fazer com os objetos antigos, que não servem mais, mas que não são recolhidos pela coleta de lixo comum. O que acontece é que todo esse entulho muitas vezes acaba em quintais, terrenos baldios e até mesmo na rua, ocasionando um problema para o meio-ambiente e servindo de lugar para proliferação de insetos, animais peçonhentos e, até mesmo, mosquito da dengue.

> Florianópolis amplia o número de áreas de preservação ambiental

Em Florianópolis, esse problema já tem uma solução adotada pela prefeitura: o agendamento da remoção de volumosos sob demanda. O serviço é gratuito e realiza a destinação de móveis, colchões e aparelhos eletrodomésticos que deixaram de servir à população florianopolitana. A capital catarinense está entre as dez primeiras prefeituras a viabilizar a logística reversa de produtos com a Associação Brasileira de Eletroeletrônicos e Eletrodomésticos (Abree).

Agendamento via WhatsApp

Antes a remoção de volumosos era realizada de forma anual, mas, desde o ano passado, o morador não precisa mais esperar para dar a destinação desses resíduos, que são móveis, eletrodomésticos, restos de construção (pequenas quantidades e ensacados), latas e pneus e madeiras.

— Quando tem um volumoso, o contribuinte pode entrar em contato por WhatsApp e receber o serviço customizado e gratuito. Além disso, a outra modalidade são as caixas estacionárias que são colocadas nas comunidades nos finais de semana, normalmente em áreas de interesse social. A cidade tem conseguido, com isso, reduzir os pontos de descarte irregular de resíduos e, por decorrência, os riscos de proliferação de vetores como o mosquito da dengue — destaca a Secretaria Municipal do Meio Ambiente (SMMA).

Dessa forma, o roteiro do lixo pesado, como era conhecido, deixou de ser anual e passou a ser agendado. A instalação de caixas estacionárias em comunidades nos finais de semana ganhou regularidade e constância. Toda sexta-feira são instaladas caixas estacionárias em pontos estratégicos das comunidades para a disposição de móveis e aparelhos que não servem mais. Na segunda-feira seguinte, as caixas são removidas e os resíduos triados no Centro de Valorização de Resíduos (CVR).

Todos os eletroeletrônicos recolhidos por agendamento são devolvidos ao ciclo econômico para reciclagem.

— Tudo que liga na tomada pode ser entregue nos Ecopontos ou por agendamento para a SMMA com garantia que voltará à indústria — informa a pasta.

Lembrando que as podas de plantas e árvores não serão recolhidas e devem ser destinadas à coleta seletiva de verdes.

Moradores aderiram 

O serviço de remoção a domicílio sob demanda é inovador e substituiu com alta adesão dos moradores a coleta de lixo pesado que era anual nos bairros. Agora, o morador dispõe do serviço quando e quantas vezes precisar durante o ano. A Prefeitura de Florianópolis recomenda que o morador disponha do serviço.

— Temos de zerar os pontos de descarte irregular para melhorar a paisagem urbana e combater a dengue — aponta a prefeitura.

> Casarão Bento Silvério é reinaugurado na Lagoa da Conceição

Somente no ano passado, a SMMA realizou 2.807 atendimentos de porta em porta entre maio e dezembro para remoção de resíduos volumosos. Foram recolhidas 352 toneladas de móveis, eletrodomésticos, restos de construção, latas e pneus e madeiras nessa nova modalidade.

— Fazemos checagem do serviço e a aprovação é de praticamente 100% dos usuários — aponta a pasta.

Já nesse ano, a média de agendamentos subiu para em torno de 80 por semana, praticamente dobrando a procura em relação a 2021, primeiro ano de agendamento.

Como fazer o agendamento

Basta agendar para que móveis, colchões, eletrodomésticos e pequenas quantidades de entulho de reformas sejam recolhidos na porta de casa. O agendamento para remoção de resíduos volumosos a domicílio é feito por mensagem de texto pelo WhatsApp (48) 3271 6833, das 8h às 17h, de segunda a sexta-feira. A solicitação do serviço, que é gratuito, pode ser realizada também pelo e-mail volumosos.smma@pmf.sc.gov.br.

> Coleta seletiva de Florianópolis recolhe 18,5 toneladas de vidro em um mês

Na data marcada, o resíduo volumoso deverá ser disposto na calçada. Lembrando que as equipes de coleta não poderão acessar à propriedade privada para fazer o recolhimento. Por isso, é fundamental que na data agendada o os resíduos volumosos estejam na rua em frente ao endereço cadastrado no agendamento.

A quantidade a ser disposta para coleta deve ser informada com foto e descrição do tipo de resíduo no momento do agendamento. Será coletado até um metro cúbico por residência, mais ou menos o volume de uma caixa d' água de mil litros. Para realizar o agendamento, o morador precisará informar ainda o nome completo, endereço, CPF, telefone para contato e e-mail (opcional).

Para ficar por dentro das novidades da PMF acesse o canal na Nsc

Leia também

Retomada dos eventos presenciais movimenta economia em Floripa

Avenida Mauro Ramos, no Centro de Florianópolis, vai ganhar ciclovia

Revisão do Plano Diretor pretende incentivar o comércio nos bairros de Florianópolis

Colunistas