Longe das telas, da rotina exaustiva do trabalho e da correria do dia a dia, uma família de Gaspar descobriu uma nova maneira de viver ao se aventurar dentro de um Fiat Uno. O sonho de viajar pelo Brasil já era antigo, mas ganhou ainda mais significado depois que o casal percebeu a transformação no convívio quando o foco passou a ser a presença. O “aqui e agora”.

Continua depois da publicidade

A mudança positiva colocou em xeque uma decisão que já estava para ser tomada há tempos e, agora, pai, mãe e filho se preparam para um desafio que terá largada oficial em poucos meses. Dentro de um motorhome que eles mesmos “customizaram”, os três pretendem desbravar o país e, a partir disso, estreitar ainda mais os laços que estão construindo juntos.

Inscreva-se e receba notícias pelo WhatsApp do Vale do Itajaí

O mineiro Rafael Carlos Miguel, de 35 anos, conta que a ideia surgiu depois que ele e a esposa se mudaram para Santa Catarina, em 2021. Junto com a carioca Ariana Cristina de Almeida Carvalho, 32, o desejo de conhecer o país foi tomando forma aos poucos. Isso porque, no meio dessa vontade alimentada por ambos desde o início do relacionamento, existe o pequeno — e aventureiro — Enzo.

— Foi uma ideia que eu tive que amadurecer. Porque a gente fica com medo, principalmente por ter uma criança. A gente não sabe como vai ser lá fora, se a gente vai dar conta, pelas questões financeiras também. Só que dá mais medo pelo bem-estar da criança, mesmo. Bem mais do que por nós — ressalta a mãe.

Continua depois da publicidade

O menino de pouco mais de dois anos de idade nasceu em Gaspar e é fruto de um amor que já dura seis anos. O que poderia ser um impasse para o casal após a chegada do primeiro filho, no entanto, se tornou um motivo ainda mais especial para que Rafael e Ariana decidissem colocar o plano em prática. Quando os três começaram a fazer passeios mais curtos juntos, a mãe notou uma diferença considerável no comportamento do filho.

Enzo e Ariana com o motorhome da família (Foto: Arquivo pessoal)

Ao contrário do que acontecia dentro de casa, o pequeno Enzo passou a se distrair mais com os pais, brincar longe dos aparelhos eletrônicos e ter menos momentos de “choradeira”, já que se sentia sozinho por não ter contato com outras pessoas, segundo Ariana.

Além disso, os próprios pais perceberam que, distante da vida organizada e metódica que a família levava, foi possível criar um vínculo ainda mais forte com o menino, já que, agora, eles tinham a possibilidade de aproveitar o tempo livre com o próprio filho, sem preocupações desnecessárias.

— O que mais se transformou foi o convívio do Rafael com o Enzo, o convívio de pai e filho. Porque o Rafael só trabalhava, tanto fora como em casa, sempre querendo dar o melhor para a gente. Já nessas viagens, eles brincam, conversam. E eu faço questão de filmar e registrar isso, porque nem eu nem o Rafael tivemos esse contato de pai e filho. Eu nunca tive essa atenção de pai. Por isso que, quando eu tive o meu filho, sempre bati nessa tecla de um bom convívio com o pai — explica Ariana.

Continua depois da publicidade

Família pretende criar um vínculo ainda mais forte durante a viagem (Foto: Arquivo pessoal)

Atualmente, dentro do Fiat Uno 96, eles passeiam por Santa Catarina como uma espécie de teste para a viagem oficial pelo país, que deve começar em aproximadamente dois meses. Enquanto isso, eles procuram se organizar financeiramente para a aventura Brasil afora e entender melhor as reações do filho, percebendo ao que ele se adapta e o que ainda pode ser melhorado.

— Acho que a gente tem que dar para os nossos filhos aquilo que a gente não teve. Então, para mim, já está sendo uma experiência sensacional. Eu nasci e cresci não tendo um pai presente. E eu não queria que isso acontecesse com o meu filho. E é o que a gente tá conseguindo durante esses períodos de viagem — ressalta Ariana.

Motorhome foi construído pela própria família

Parte da família há sete meses, o Fiat Uno passou por uma transformação desde que ganhou um novo dono. Rafael conta que comprou o carro de um ex-patrão e, como sabia que não teria dinheiro para adquirir um motorhome, decidiu se desafiar e construir a “casa móvel” com o que ele já tinha.

Assim, o porta-malas deu lugar a uma minicozinha e um quarto aconchegante, apenas com os itens essenciais. Ariana reforça que o casal ainda está avaliando o que precisa ser aperfeiçoado para tornar a viagem ainda mais confortável para a família. A meta, neste momento, é conseguir comprar uma geladeira antes do início da aventura.

Continua depois da publicidade

Uno está sendo transformado em um motorhome para a viagem de dois anos (Foto: Arquivo pessoal)

O casal conta que esta será a primeira vez que eles embarcam em uma experiência como essa. Ariana confessa que nem sequer sabia que era possível viver dentro de um carro, mas acabou sendo contagiada pela animação do marido.

— Eu sempre tive vontade de viajar, mas nunca imaginei que seria em um motorhome. Quando namorávamos, a gente já fazia algumas viagens mais curtas. Só que fazer isso dentro de um carro não estava nos meus planos. Até que eu comecei a ver vídeos de famílias vivendo isso e foi despertando esse desejo, onde eu passei a criar expectativas também — revela.

A partir de março, a família deve sair de Santa Catarina e subir pelo litoral brasileiro. A ideia é chegar aos Lençóis Maranhenses, no Nordeste, e depois voltar pela região do Amazonas. Na previsão deles, a viagem deve durar cerca de dois anos. Isso porque, depois desse período, o pequeno Enzo atingirá a idade necessária para frequentar a escola e os três terão de se estabelecer em um lugar fixo novamente.

O casal ainda não sabe, porém, se irá retornar a Santa Catarina. A residência em que eles moram atualmente, em Gaspar, é alugada, enquanto a profissão de Rafael pode ser exercida de forma on-line, já que ele atua como projetista.

Continua depois da publicidade

Rafael poderá trabalhar de forma remota durante a viagem (Foto: Arquivo pessoal)

Além disso, Ariana e Rafael não têm parentes no Estado e, por isso, não há nada que os prenda por aqui, segundo o casal. O futuro é incerto, mas a família tem certeza do que quer, tanto que já criou até um perfil no Instagram para compartilhar as experiências e curiosidades sobre os lugares que forem conhecendo.

A ideia ainda é mostrar dicas para quem planeja viajar com crianças e incentivar outras pessoas a viver algo parecido. Para Ariana, o principal intuito dessa aventura já está bem definido.

— O que mais me incentiva a fazer isso é porque eu vejo outras pessoas, familiares, por exemplo, que gostam de viajar, mas não fazem isso porque não têm dinheiro. E aí eu penso que as pessoas precisam fazer isso de acordo com o que elas têm. Essa experiência de viajar com o nosso filho em um Fiat Uno é para mostrar aos outros que eles também conseguem. A gente quer ser uma referência, mesmo. Para não deixar esses sonhos enterrados. Às vezes, com uma pequena atitude, você consegue transformar a sua vida — ressalta a carioca.

Continua depois da publicidade

*Sob supervisão de Talita Catie

Leia também

Casal aventureiro de SC larga tudo e embarca em carro para “sonho” até o Alasca

Como projeto de SC transforma vidas com simples banho de mar: “Cada um tem uma história”

Destaques do NSC Total