nsc
an

Denúncia

Casal diz que sofreu transfobia após ter certidão preenchida errada em maternidade de Jaraguá do Sul

Eles ainda não conseguiram registrar o bebê porque nome do pai foi preenchido no campo da mãe no documento

09/02/2021 - 19h03 - Atualizada em: 10/02/2021 - 21h12

Compartilhe

Hassan
Por Hassan Farias
Pulseira usada pelo pai na maternidade em Jaraguá do Sul
Pulseira usada pelo pai na maternidade em Jaraguá do Sul
(Foto: )

Um casal denunciou à polícia uma situação de transfobia após o nascimento do filho em uma maternidade de Jaraguá do Sul. Segundo os pais da criança, a unidade de saúde entregou uma certidão preenchida errada, o que impede a família de registrar o bebê.

> Quer receber notícias de Joinville e Norte de SC por WhatsApp? Clique aqui

O pai Derick Wolodascyk, um homem transexual de 24 anos, deu à luz ao filho no último dia 26, mas o nome dele foi escrito no campo da mãe no documento entregue pelo hospital. O nome de Terra Rodrigues, 23 anos, que é mãe da criança, foi escrito no campo do pai.

Em entrevista ao G1, a advogada do casal, Ana Cristina Cunha Rodrigues, afirmou que os dois não tiveram os nomes e as identidades de gênero respeitados. Eles estão em casa com o bebê e esperam pela alteração do documento para conseguir registrar o filho.

- Desde o momento que eles pisaram no hospital, eles não tiveram os nomes sociais respeitados. Foi um desrespeito essa questão do documento - afirmou a advogada.

> Gêmeas fazem cirurgia de mudança de sexo em Blumenau

O casal deve ir à delegacia mudar o boletim de ocorrência registrado pela internet porque o documento foi preenchido como crime de injúria. No entanto, eles desejam que o caso seja tratado como racismo, que foi equiparado à homofobia em 2020.

O casal também entrou com mandado de segurança para mudar o documento e conseguir o registro do bebê. Derick e Terra também estudam a possibilidade de processar o hospital.

> Hacker suspeito de ataque racista em evento virtual em Joinville é identificado em Pernambuco

Hospital diz que segue exigências do Ministério da Saúde

O nascimento do bebê aconteceu no Hospital e Maternidade Jaraguá. Em nota, a unidade afirmou que segue as exigências do manual de instruções para preenchimento da declaração, proposto pelo Ministério da Saúde. O protocolo vigente exige que o registro traga os dados da parturiente como mãe, informou a unidade de saúde.

- As equipes da maternidade e da assistência social do hospital prestaram todo o atendimento ao casal e ao bebê, inclusive realizando o encaminhamento do casal à Promotoria do município, que deverá prestar auxílio à família. O hospital está à disposição para esclarecer as dúvidas - disse em nota.

*Com informações do G1.

Leia também

Veja o calendário de pagamentos do PIS/Pasep 2020-2021

Detran deve voltar a emitir documento físico do veículo, decide a Justiça

Concursos públicos em SC: veja vagas abertas em fevereiro, salários e como se inscrever

Jacarés “curtem” a Praia do Forte durante o Verão em Floripa

Colunistas