nsc
santa

Meio ambiente

Casos de escorpião-amarelo quase dobram em Itajaí e geram alerta à população

Mais de 860 escorpiões já foram encontrados pela prefeitura neste ano

20/05/2021 - 12h50 - Atualizada em: 20/05/2021 - 15h23

Compartilhe

Por Giulia Machado
A espécie mais encontrada é o escorpião-amarelo
A espécie mais encontrada é o escorpião-amarelo
(Foto: )

O número de escorpiões encontrados em Itajaí nos primeiros meses deste ano é quase o dobro do localizado em todo o ano passado. Do início de 2021 até essa quarta-feira (19), foram 869 animais capturados pela prefeitura, enquanto em 2020 inteiro foram 482.

> Acesse para receber notícias do Santa por WhatsApp

A espécie mais encontrada na cidade é a Tityus serrulatus, conhecida como escorpião-amarelo, a mesma que tem infestado Joinville, na região Norte do Estado. Em Itajaí, 98% das ocorrências são com escorpiões-amarelo. A espécie Tityus bahiensis, ou escorpião-preto, também é vista, mas em quantidade bem inferior.

Segundo a Secretaria de Saúde, um fator que pode explicar esse aumento é a pandemia. Com o afastamento dos servidores, as visitas de monitoramento e captura feitas pela prefeitura foram prejudicadas. Como neste ano as atividades estão gradualmente voltando à normalidade, mais casos foram notificados.

Houve também sete registros de pessoas picadas pelos escorpiões neste ano, mas nenhum dos casos teve gravidade. Apesar disso, o escorpião-amarelo é considerado o mais perigoso da América Latina e pode levar à morte, dependendo da quantidade de veneno injetado e da demora para que se receba atendimento médico.

> Puma invade terreno, fica presa e mobiliza bombeiros no Vale do Itajaí; veja vídeo

Ele se prolifera por partenogênese, ou seja, não tem macho e fêmea. Um escorpião se reproduz sozinho, gerando até 20 filhotes de cada vez, em um período de gestação de três meses.

De acordo com a Secretaria de Saúde, a prefeitura monitora os casos fazendo buscas e orientando moradores. Quando alguém encontra um escorpião, é feita uma busca no imóvel em que o bicho estava e também nas casas vizinhas. A residência então passa a ser vistoriada pelo menos uma vez a cada seis meses. Em algumas áreas há a necessidade de fazer o monitoramento toda semana ou a cada 15 dias.

> Gato-do-mato ameaçado de extinção é capturado por morador e solto em reserva florestal de SC; vídeo

Como evitar a proliferação de escorpiões

As orientações são para manter ralos nas áreas internas e externas com telas, controlar a presença de baratas e outros insetos, vedar frestas nas paredes, janelas, portas e piso, guardar bem alimentos e o lixo, instalar tampas em pontos de luz e caixas de fiação, manter em dia a limpeza de terrenos, quintais e jardins, rebocar paredes e muros, manter depósitos de materiais limpos e organizados.

> Mosquito da dengue infesta 11 bairros de Blumenau; veja mapa

Para evitar acidentes com esses animais é recomendado afastar berços e camas das paredes, cuidar para que mosquiteiros e roupas de cama não fiquem encostadas no chão e inspecionar calçados antes de usar.

O que fazer ao encontrar um escorpião

Quem encontrar um escorpião em Itajaí deve avisar o Controle de Zoonoses da Secretaria de Saúde através do telefone (47) 3249-5571.

O que fazer ao ser picado por um escorpião

A recomendação é que o local seja lavado com água e sabão e, em seguida, a pessoa deve ser levada ao hospital. Caso a vítima seja criança, deve ser encaminhada imediatamente ao Hospital Infantil Pequeno Anjo, e adultos ao Hospital Marieta Konder Bornhausen. 

Nestes dois locais existe soro antiescorpiônico e profissionais capacitados. Se for possível, o animal deve ser capturado e levado junto com o paciente para que os profissionais de saúde possam identificar a espécie.

* Sob supervisão de Bianca Bertoli

Colunistas