Os catarinenses devem gastar mais com as compras de Natal deste ano, em relação ao do ano passado. Segundo uma pesquisa realizada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Santa Catarina (Fecomércio SC), o valor médio desembolsado pelos consumidores de Santa Catarina deve ser de R$ 689,18, o equivalente a 30,5% a mais do que o declarado na pesquisa de 2022.

Siga as notícias do NSC Total pelo Google Notícias

Sem contar a inflação acumulada nos últimos 12 meses, o aumento real é de 24% na intenção de gasto médio dos consumidores. Para Marcelo Gevaerd, vice-presidente do varejo da Fecomércio, os dados revelados pela pesquisa são ainda melhores que o imaginado.

— Deve ser um Natal fantástico. Não existe Natal ruim, mas este ano deve ser melhor que imaginávamos — diz.

Comércio da Grande Florianópolis aposta em crescimento recorde de vendas no Natal

Continua depois da publicidade

Sete municípios participaram do levantamento, e entre eles o maior gasto médio é em Criciúma, onde o consumidor pretende gastar R$ 924,34. As menores intenções estão em Joinville (R$ 526,56) e Florianópolis (R$ 624,93). Veja no ranking:

  1. Criciúma: R$ 924,34
  2. Chapecó: R$ 729,90
  3. Itajaí: R$ 693,98
  4. Média Estado: R$ 689,18
  5. Lages: R$ 679,74
  6. Blumenau: R$ 644,80
  7. Florianópolis: R$ 624,93
  8. Joinville: R$ 526,56

A situação financeira das famílias melhorou de 2022 para 2023, segundo a Fecomércio: 48,5% dos 2,1 mil entrevistados afirmam estar em uma situação financeira melhor do que nesta mesma época do ano passado, um percentual recorde.

Mesmo assim, 90,8% dos consumidores ainda devem pesquisar preços antes de ir às compras. A maioria deve fazer isso diretamente nas lojas físicas (51,9%), enquanto 35,6% devem pesquisar os preços na internet.

Continua depois da publicidade

Compras devem ser feitas à vista

A pesquisa ainda revela como o consumidor planeja pagar pelas compras de Natal. Grande parte (81,9%) pretende pagar à vista, seja no dinheiro (24,5%), cartão de débito (24,1%) ou no PIX (18,2%). Apenas 16,8% dos consumidores entrevistados desejam usar crédito na data.

Ainda conforme a pesquisa, o comércio tradicional continua a ser a primeira opção dos catarinenses (72,2%), com destaque para o comércio de rua, que abrange 51,7% dos entrevistados. Shopping é o segundo local mais procurado no meio presencial, 20,5%. Já as compras pela internet deverão ser feitas por 24% dos entrevistados.

— Quando se compra no comércio local, se ajuda toda uma cadeira produtiva — afirma Gevaerd.

Os presentes mais procurados

Boa parte das compras deste ano devem ser para presentear. Segundo a pesquisa, os itens mais procurados pelos catarinenses neste Natal devem ser: vestuário (35,9%); brinquedos (21,5%); calçados (16,3%); e artigos de perfumaria/cosméticos (10,1%).

Em média, cada consumidor deve comprar 4,43 presentes, mais que nos últimos anos, e um patamar que se aproxima do que era visto antes da pandemia (4,58 em 2018, e 4,64 em 2019). Estes itens devem presentear filhos (25,6%), pais (19,9%) e cônjuges (13,2%).

Continua depois da publicidade

Leia também

Florianópolis tem concurso de vitrines de Natal

Natal Magia 2023 de Florianópolis terá espetáculo gratuito nesta terça-feira

Destaques do NSC Total