nsc
    dc

    DURANTE O COLAPSO

    Chapecó vai receber 27 novos leitos de UTI até sexta-feira, garante Moisés

    Mais de 100 pacientes foram transferidos de Chapecó para outras regiões do Estado, por falta de leitos em UTI

    16/02/2021 - 18h57 - Atualizada em: 16/02/2021 - 19h12

    Compartilhe

    Clarissa
    Por Clarissa Battistella
    HRO
    Chapecó teve restrições anunciadas após chegar ao colapso da saúde
    (Foto: )

    Mais 27 leitos de terapia intensiva (UTI) serão criados até a próxima sexta-feira (19), pelo governo do Estado, para atender a alta demanda de pacientes graves que buscam atendimento no Hospital Regional do Oeste, em Chapecó. O anúncio foi feito na tarde desta terça (16), pelo governador Carlos Moisés da Silva (PSL), em visita ao município que convive com a situação mais crítica da pandemia do coronavírus em SC. 

    > Chapecó reforçou 'tratamento precoce' um mês antes do colapso na Saúde

    > Crianças menores de 6 anos não serão obrigadas a usar máscara em escolas de SC

    Em colapso há pelo menos duas semanas, a rede de saúde do Oeste já realizou mais de 100 transferências de doentes por falta de vagas em UTIs nos últimos 30 dias, de acordo com a NSC TV. 

    A situação da região motivou, também, novas medidas restritivas anunciadas pela prefeitura de Chapecó no último domingo (14), como fechamento de bares, choperias, cinemas, teatros e museus. Durante a semana, o município já havia adiado o reinício das aulas presenciais, inicialmente previstas para 18 de fevereiro.

    Na coletiva de imprensa, Carlos Moisés ainda falou que o número de leitos pode aumentar pra 34 no mesmo hospital, sete a mais do que o prometido até a próxima sexta-feira, e que Xanxerê também deve ganhar cinco novos leitos, porém não há data para essas ampliações. 

    > Florianópolis tem hospitais com UTIs lotadas e maior número de casos ativos de covid-19 em SC

    Clique aqui e receba as principais notícias de SC no WhatsApp

    Outros 150 leitos clínicos serão criados em sete municípios do Oeste de SC: Ponte Serrada, Coronel Freitas, Faxinal dos Guedes, Cunha Porã, Nova Erechim, Palmitos e também Xaxim.

    - Estamos fazendo todos os esforços para distensionar o sistema de saúde da região e salvar o maior número de pessoas possível. Santa Catarina tem a menor taxa de letalidade do país e teve destaque entre outros estados brasileiros como a melhor gestão no coronavírus. Não deixaremos nenhum catarinense sem o recurso necessário para ter sobrevida - afirmou o governador.

    > Com piora no quadro, prefeitura de Chapecó pede ajuda a médicos de Manaus

    Para as transferências, os hospitais da região terão apoio do SAMU e dos bombeiros, mas também é possível acionar a rede privada. Os custos serão bancados pelo governo.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Saúde

    Colunistas