nsc
dc

Pandemia

Chile detecta primeiro caso da nova cepa do coronavírus

A partir de 31 de dezembro todos os passageiros que entrarem no país deverão fazer quarentena obrigatória

30/12/2020 - 14h58

Compartilhe

Por AFP
Coronavírus no Chile
Chile foi o primeiro país da América Latina a iniciar a vacinação contra a covid-19
(Foto: )

As autoridades de Saúde do Chile anunciaram nesta terça-feira (29) que detectaram o primeiro caso da nova cepa do coronavírus em uma chilena que chegou a Santiago e depois viajou para o sul do país.

> Número de regiões em nível gravíssimo para o coronavírus cai de 16 para 12 em SC

O contágio foi detectado após uma análise do teste de PCR feito na passageira depois de ela apresentar sintomas assim que chegou no Chile, informou a vice-secretária do Ministério da Saúde, Paula Daza. 

A passageira chegou ao Chile em 21 de dezembro procedente de Madri, após passar por Dubai e Londres, e depois pegou um avião para a cidade de Temuco, cerca de 800 km ao sul de Santiago.

Após detectar a nova cepa, as autoridades da Saúde anunciaram que a partir de 31 de dezembro todos os passageiros - chilenos e estrangeiros residentes no Chile - que entrarem no país deverão fazer quarentena obrigatória de 10 dias.

O país reabriu suas fronteiras em meados de novembro depois de um fechamento aéreo e terrestre desde março.

A medida pode ser suspensa caso seja apresentado um PCR negativo (do viajante) feito em até sete dias, explicou Daza.

Os novos contágios têm crescido nas últimas semanas no Chile. Nos últimos 14 dias, houve um aumento de 28%, chegando a 603.986 infectados e 16.488 mortes confirmadas desde o primeiro caso no país em 3 de março.

De acordo com especialistas, esta mutação do vírus é mais contagiosa. Sua detecção provocou novas medidas em centenas de países, incluindo a Espanha, e impuseram restrições aos voos com o Reino Unido.

O Chile cancelou em 20 de dezembro os voos vindos do Reino Unido e proibiu a entrada de estrangeiros que estiveram na Grã-Bretanha nos últimos 14 dias após o aparecimento da nova cepa da covid-19.

> Quer receber notícias por WhatsApp? Inscreva-se aqui

O cancelamento afeta os "voos diretos" entre Chile e Reino Unido, enquanto que a proibição recai sobre "os estrangeiros não residentes" que tenham estado nas últimas duas semanas nesse país, diz um comunicado oficial.

No entanto, os chilenos e estrangeiros residentes no Chile que visitaram o Reino Unido nas últimas duas semanas, deverão realizar uma quarentena obrigatória de 14 dias.

> Vacina da Covid-19: veja quais países já começaram a vacinação

Colunistas