A acne é comum no verão, quando cravos e espinhas aparecem devido ao excesso de oleosidade na pele. Mas engana-se quem acredita que o frio não provoca esses problemas também. Na verdade, como o clima frio tende a deixar a pele ressecada, a acne pode ficar ainda pior. Continue a leitura para saber como evitar espinhas e cravos no inverno.

Continua depois da publicidade

Siga as notícias do Hora no Google Notícias

Clique e participe do canal do Hora no WhatsApp

— O ar frio contém menos umidade, o que torna a pele naturalmente mais seca. Com isso e o excesso de limpeza e produtos com ação secativa, as glândulas sebáceas passam a produzir uma quantidade maior de sebo na tentativa de hidratar o tecido, o que resulta em poros entupidos e, consequentemente, cravos e espinhas — explica a dermatologista Valéria Marcondes, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia.

Continua depois da publicidade

Como evitar acne no inverno

Porém, é possível evitar esse problema através de alguns cuidados básicos. A  dermatologista explica quais são eles:

Não toque no seu rosto

Nossas mãos passam o dia todo em contato com sujeiras que podem ser transferidas para o rosto quando o tocamos, facilitando o surgimento de acne. Além disso, as mãos também produzem oleosidade, que agravam o quadro acneico.

Continua depois da publicidade

— A dica deve ser seguida à risca principalmente por aquelas que são viciados em usar cremes para as mãos durante o inverno. Isso por que estes produtos são formulados com uma grande quantidade de óleos e ingredientes oclusivos que podem ser carregados para o seu rosto e fazer com que as espinhas e cravos apareçam — destaca a dermatologista.

Evite banho muito quente

As pessoas tendem a acreditar que toda a acne é causada por falta de higienização ou excesso de oleosidade da pele. Porém, grande parte dos casos ocorre devido ao ressecamento do tecido. E um dos grandes causadores disso são os banhos quentes.

— Isso por que a água quente remove alguns dos óleos naturais que tem como função formar uma barreira sobre a pele e proteger o tecido cutâneo. Consequentemente, a pele torna-se seca e mais suscetível às agressões externas, além de sofrer um efeito rebote, promovendo o aumento da produção de oleosidade pelas glândulas sebáceas, o que favorece o aparecimento de cravos e espinhas — completa Valéria.

Continua depois da publicidade

Hidrate a pele com séruns e loções

No inverno, a hidratação do tecido é bem importante. Porém, em vez de usar o creme mais pesado possível, procure utilizar diferentes produtos, como séruns e loções, para fornecer barreiras de proteção para as diversas camadas da pele.

— Além disso, é importante ficar de olho na composição de seu hidratante. É fundamental que o produto que você está usando contenha ativos umectantes, que são ingredientes que atraem água para a pele. Por isso, procure por hidratantes formulados com substâncias como glicerina, ácido hialurônico, alantoína, propilenoglicol, sorbitol ácido glicólico e láctico — recomenda a médica.

Leia mais

5 alimentos ricos em vitamina D para consumir durante o inverno

“Barbeiro” e outras gírias da década de 1950 que você ainda usa

Excesso de gases pode ser câncer? Entenda 

Destaques do NSC Total