nsc
dc

Coronavírus

Coronavac é efetiva contra variante brasileira, mostra estudo

Efetividade do imunizante foi de 50% na prevenção da Covid-19 em Manaus, onde a P.1 é predominante

07/04/2021 - 09h37

Compartilhe

Metrópoles
Por Metrópoles
Estudo envolveu 67.718 trabalhadores de saúde que moram e trabalham em Manaus
Estudo envolveu 67.718 trabalhadores de saúde que moram e trabalham em Manaus
(Foto: )

Estudo envolvendo 67.718 trabalhadores de saúde que moram e trabalham em Manaus revelou que a vacina Coronavac se mostrou 50% efetiva em prevenir adoecimento por Covid-19 após 14 dias da primeira dose. Os dados relativos à efetividade depois de 14 dias da segunda dose ainda estão sendo coletados.

> Receba as principais notícias de Santa Catarina no WhatsApp

O estudo, conduzido pelo grupo Vebra Covid-19, é o primeiro que avalia o impacto do imunizante em locais onde a variante P.1, conhecida como variante brasileira ou de Manaus, é predominante.

— Os resultados são encorajadores. Eles mostram que a Coronavac segue sendo efetiva para a nova variante do Brasil [batizada primeiramente como variante de Manaus] e poderá ser usada no mundo todo para as novas variantes — disse cientista e infectologista Julio Croda, que coordenou o estudo, ao jornal Folha de S.Paulo. 

Leia mais no Metrópoles, parceiro do NSC Total.

Leia também:

Mapa Covid de SC hoje: veja em mapa e dados por cidade como está a situação da pandemia

"Ela fez até máscara para os alunos", lamenta amiga de servidora que morreu com Covid

Enfermeira se equilibra em tronco para vacinar pessoas contra a Covid-19; veja vídeo

Colunistas