O prefeito Udo Döhler admitiu que há uma subnotificação de casos do coronavírus em Joinville e garantiu que o município já começou a resolver a situação com a aplicação de testes. No boletim divulgado pelo governo do Estado na última terça-feira (26), Joinville tinha 376 casos confirmados e 17 mortes por Covid-19.

Continua depois da publicidade

> Em site especial, saiba tudo sobre o coronavírus

A declaração do prefeito foi durante coletiva de imprensa após participar de reunião com o governador Carlos Moisés na Associação Empresarial de Joinville (ACIJ) na manhã desta quarta-feira (27).

– Há uma subnotificação e estamos resolvendo isso agora. Estamos realizando 3 mil testes, 1 mil já aconteceram e pretendemos chegar a 65 mil avaliações. É essencial que o vírus alcance a população como um todo para que ela adquira anticorpos – afirmou.

No entanto, ele salientou que são necessários cuidados com as pessoas que fazem parte do grupo de risco.

Continua depois da publicidade

Döhler explicou que o município buscou adquirir 18 mil testes, mas eles não puderam ser entregues dentro do prazo previsto. Um segundo lote já foi comprado pela prefeitura e deve ser entregue em junho. Segundo o prefeito, empresas da cidade compraram mais 4 mil testes, "o que poderá adensar bem a amostragem".

– A situação de Joinville hoje é bastante tranquila. Apenas 43% dos leitos de UTI estão sendo ocupados, com uma reserva técnica generosa. Temos um número relativamente pequeno de mortes. É claro que ele deve crescer e esperamos que possa até multiplicar em função da proximidade do inverno – avaliou.

Nesta quarta-feira (27), os postos de saúde de atendimento exclusivo de sintomas gripais, PAs e pronto-socorro do Hospital São José também passaram a agendar o teste dos pacientes. O planejamento da Secretaria de Saúde de Joinville é realizar o teste no dia seguinte, na casa do paciente. São seis mil testes reservados para essa etapa.

Destaques do NSC Total