nsc
dc

CPI DA COVID

CPI da Covid vê crime gravíssimo após depoimento histórico dos irmãos Miranda; entenda

Deputado federal revelou ser o líder do governo, Ricardo Barros, o nome citado por Bolsonaro ao receber denúncia sobre esquema da Covaxin

26/06/2021 - 13h24

Compartilhe

Metrópoles
Por Metrópoles
Deputado ao centro de terno e gravata deixa elevador cercado de pessoas
Deputado Luis Miranda (DEM-DF) deixa o Senado após mais de oito horas de depoimento à CPI
(Foto: )

O comando da CPI da Covid classificou o depoimento do deputado federal Luis Miranda (DEM-DF) e de seu irmão Luis Ricardo Miranda, servidor do Ministério da Saúde, como “históricos”. O vice-presidente da comissão, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), afirmou que a CPI está diante de “evidências de um crime gravíssimo”.

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

“Até agora tínhamos comprovado omissões para aquisições de vacinas, defesa da tese de imunidade coletiva e a existência de um gabinete paralelo. Não tínhamos a informação, até agora, de que tudo isso era por dinheiro. Estamos diante de um enorme e estruturado esquema de corrupção”, disse.

> Covaxin: deputado diz que Bolsonaro citou nome de Ricardo Barros ao falar suspeitas em compra

Os irmãos Miranda estiveram, nesta sexta-feira (25/6), no colegiado e apresentaram denúncias sobre irregularidades na contratação de doses da Covaxin. Entre os pontos relevantes apontados pelo comando do colegiado e extraídos durante a oitiva, está o suposto envolvimento do líder do governo na Câmara dos Deputados, Ricardo Barros (PP-PR).

> SC oferece realidade paralela a Bolsonaro enquanto governo implode na CPI

Leia também:

Motociata de Bolsonaro em Chapecó

Bolsonaro em Chapecó: veja fotos da motociata em SC

Colunistas