nsc
    dc

    BALANÇO SEMESTRAL

    Crimes de violência doméstica têm redução de 9% em SC no primeiro semestre de 2020

    Polícia Civil também conta, agora, com delegacia online para mulheres

    30/07/2020 - 04h00

    Compartilhe

    Clarissa
    Por Clarissa Battistella
    Antes registradas apenas em delegacias, agora as ocorrências também podem ser feitas online
    Antes registradas apenas em delegacias, agora as ocorrências também podem ser feitas online
    (Foto: )

    O número de crimes de violência contra a mulher em Santa Catarina caiu em quase 9% no primeiro semestre de 2020 se comparado ao mesmo período do ano anterior. De 1º de janeiro a 30 de junho, mesma época em que os canais de denúncia foram ampliados por conta da pandemia, ao menos 26,6 mil vítimas procuraram a polícia para notificar casos de agressão, ameaça ou estupro, segundo dados da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP). Em 2019, as denúncias formalizadas chegaram 29,1 mil no mesmo período. 

    > Violência doméstica: mulheres agredidas podem fazer denúncias em farmácias de SC; saiba como

    Se levadas em consideração apenas as ocorrências de lesão corporal registradas nos últimos seis meses, a redução é de 15%. Mesmo assim, o número de mulheres que sofreram agressões no âmbito doméstico é alto: foram 6.171 casos, sem contar as possíveis subnotificações. 

    Já em relação aos feminicídios, houve uma queda de 25%. Significa que morreram oito mulheres a menos do que no primeiro semestre do ano passado. Até o dia 29 de julho, 24 assassinatos contra mulheres foram registrados em SC. 

    > Ligações à PM por violência doméstica aumentam em Blumenau durante pandemia

    Os decréscimos, ao contrário do que se vê em outros estados brasileiros, também aparecem nos crimes de ameaça, que teve queda de 11% e de estupro, com redução de 17%. E os motivos, segundo a delegada Patrícia Zimmermann D'Ávila, que coordena as Delegacias de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso (Dpcamis) no estado, têm relação com a ampliação dos canais de denúncia e a aproximação dos policiais com as vítimas:

    - Sabemos que há muito ainda a se fazer, mas nossa rede de proteção é completa e vem contribuindo com essas quedas mesmo na pandemia, quando nos demais estados ele só cresceu. 

    Delegacia Virtual da Mulher

    Assim como outros canais de denúncia, ampliados logo no início da pandemia para facilitar a comunicação das ações de violência contra mulheres, a Polícia Civil lançou no último mês uma nova ferramenta: a Delegacia de Polícia Virtual da Mulher, que permite o registro de qualquer ocorrência amparada pela Lei Maria da Penha. 

    >> Como pedir ajuda: conheça serviços que atendem vítimas de violência doméstica em SC

    Além disso, o novo canal traz informações às vítimas que ainda têm dúvidas sobre todo o procedimento que envolveu a denúncia. A iniciativa é do projeto PC por elas da Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (DPCAMI).

    O site notifica imediatamente sobre a importância de prestar informações verdadeiras
    O site notifica imediatamente sobre a importância de prestar informações verdadeiras
    (Foto: )

    Segundo a Coordenadora das DPCAMIs, delegada Patrícia Maria Zimmermann D’Avila, a iniciativa de aumentar os serviços online de proteção à mulher irão perdurar mesmo após a pandemia.

    - São iniciativas que queremos que tenha uma continuidade e que as mulheres passem a fazer mais uso, pois além de facilitar as denúncias, na delegacia virtual da mulher elas podem conhecer mais sobre o tema e entender cada crime existente nesta área, suas penas entre outras informações relevantes para se proteger - explica. 

    Todos os registros serão homologados e encaminhados virtualmente direto para as DPCAMIs de todo o Estado, agilizando o processo e facilitando a denúncia pelas vítimas. 

    Outros canais de denúncia

    Denúncias podem ser feitas em qualquer canal e de forma anônima
    Denúncias podem ser feitas em qualquer canal e de forma anônima
    (Foto: )

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Polícia

    Colunistas