nsc
santa

Golpe da entrega

Criminosos usam nome da Polícia Militar para aplicar golpes em comerciantes do Vale

Suspeitos pedem lanches e crédito para celular se passando por policiais

27/08/2021 - 17h32 - Atualizada em: 27/08/2021 - 19h46

Compartilhe

Por João Victor Góes
Golpe da entrega causa prejuízo a empresários e motoboys
Golpe da entrega causa prejuízo a empresários e motoboys
(Foto: )

Um novo golpe utilizado por estelionatários está causando dor de cabeça em proprietários de lanchonetes, motoboys e até mesmo na Polícia Militar de Santa Catarina. Apenas nesta quinta-feira (26), os nomes dos batalhões de Brusque, Gaspar e Timbó foram usados por um estelionatário durante a prática de pelo menos sete golpes.

> Receba notícias de Blumenau e região direto no Whatsapp

O homem, que ainda não foi identificado, ligou para diversos estabelecimentos na região se passando por policial e pediu lanches e crédito para celular. Ao chegar nos batalhões, os entregadores descobriram que na verdade haviam recebido um trote e foram vítimas de um golpe.

De acordo com o relato das vítimas, o suspeito liga identificando-se como policial e faz o pedido do lanche. Na sequência, em uma nova chamada, pede para que o próprio estabelecimento entre em contato para avisar que o pedido está a caminho.

Durante o segundo contato ele solicitada por uma recarga de crédito sob o pretexto de que estaria sem internet. O pagamento seria realizado junto com a entrega do lanche, mas tudo não passa de um trote.

- [Os empresários] foram duplamente lesados, além do dinheiro do crédito, também perderam o valor do lanche, pois não tinha pra quem entregar. Os policiais que eles procuravam aqui no batalhão não existiam - conta o comandante da Polícia Militar de Brusque, Otávio Manoel Ferreira Filho.

O comandante ainda recomenda aos estabelecimentos que trabalham com entrega que sempre desconfiem de clientes que usam o nome da Polícia Militar ou de qualquer outra instituição e, principalmente, pedem por créditos para celular.

- Tenha certeza que realmente conhece a pessoa ou sabe para quem está fazendo para evitar ser a próxima vítima de golpes dessa natureza. Golpes via telefone, hoje tem ainda mais variedades e se não ficarmos atentos podemos ser a próxima vítima - alerta Ferreira Filho.

A Polícia Militar informou que segue levantando informações sobre o suspeito para que o homem seja identificado e punido.

Prejuízo aos empresários

Elisiário Santana Santos Júnior é proprietário de uma lanchonete em Brusque e foi uma das vítimas do "golpe da entrega". O empresário, conhecido como Júnior, conta que o homem ligou e se identificou como “tenente Farias”. Durante a ligação, o suspeito ainda chegou a pedir para abaixar o som ambiente do estabelecimento, para dar mais veracidade ao personagem.

- Ele pediu quatro lanches, um refrigerante, o número do entregador e disse para ligar quando saísse para a entrega. Quando liguei para informar que o pedido estava a caminho ele pediu para colocar crédito, mas eu disse que não fazemos esse tipo de serviço - conta Júnior.

O empresário só não saiu no prejuízo porque um cliente se comoveu com a situação e decidiu ficar com os lanches, mesmo assim ele lamenta que casos como esse estejam acontecendo na cidade, ainda mais envolvendo o nome da Polícia Militar.

- Quando é algum pedido para a polícia, a gente tenta fazer o mais rápido possível. Damos prioridade pois sabemos que eles fazem rondas e estão para nos proteger. Eu fico triste com isso, ainda mais com alguém que só está trabalhando.

Leia também

> Atleta de handebol de Blumenau sofre grave lesão e mobiliza busca por dinheiro para cirurgia

> Blumenau chega a 366 mil habitantes em 2021, estima IBGE

> Indústria de Blumenau cria quase 500 novos empregos em julho; setor têxtil é destaque

Colunistas