nsc
nsc

Confraria Itapema

De Paris à Florianópolis: a excelência na cozinha do chef Eduardo Jacinto

Proprietário do Bistrô Le Pario é um dos destaques da Confraria Itapema desta quinta-feira, dia 28

26/10/2021 - 10h33 - Atualizada em: 26/10/2021 - 10h34

Compartilhe

Estúdio
Por Estúdio NSC
Proprietário do Bistrô Le Pario é um dos destaques da Confraria Itapema desta quinta-feira, dia 28
Chef Eduardo Jacinto
(Foto: )

Se saborear momentos é a tônica da Confraria Itapema, o chef convidado da quarta edição não foge à regra. Nas duas receitas do cardápio do evento desta quinta=feira, dia 28, o chef Eduardo Jacinto, do Bistrô Le Pario, compartilha duas preparações que remetem aos anos em que atuou na França, entre 2004 e 2018.

— O prime rib é o cotê de beauf, ou costela de boi. Muito tradicional por lá, assim como a composição com fritas de batata baby e molho béarnaise — comenta.

Já a opção vegetariana, um risoto de palmito pupunha com ragu de cogumelos, aproxima-se em textura e gosto do prato francês à base de aipo rabano.

— São receitas fáceis de serem reproduzidas em casa, preparados com temperos e técnicas que usei e uso nos restaurantes — complementa.

Em comum entre ambas refeições está a excelência que permeia a carreira do chef Eduardo Jacinto, fruto de uma disciplina e entrega que ele acredita ser uma missão.

Até seus 20 anos, Eduardo cursava Geografia na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e tinha poucos motivos para se aventurar em uma cozinha.

— Um bolo abatumado e passar café, era o que eu sabia — contra, entre risos.

Alistado na Base Aérea de Florianópolis, entrou para o serviço de cozinha, onde o irmão Pablo já se desdobrava entre 20 pessoas na preparação da refeição de 500 pessoas, em um turno que ia das 8h às 14h.

O trabalho árduo, a organização, a hierarquia, a disciplina a finalidade de alimentar o outro foram como sinais na pista a indicar por onde decolaria a trajetória do caminho ao manezinho, criado no bairro dos Saco dos Limões.

— A comida de casa era comum, não tinha nada de especial, mas eu tinha comigo uma responsabilidade de fazer o melhor que eu pudesse, seja o que fosse. Acabei gostando da cozinha e assumi aquilo como uma missão, um propósito — conta o chef.

Com poucos meses na função, Eduardo foi convidado a assumir a cozinha da casa do comandante. Em seguida, matriculou-se no curso de Gastronomia da Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul) e desde então não parou mais de evoluir na carreira.

— Tudo que faço é com intensidade e com meu melhor. Assim que comecei a cozinhar e a estudar, comecei a colocar na cabeça que precisava ir à França, lugar onde a gastronomia é muito desenvolvida — disse.

Em 2004, após trabalhar ao lado de Zeca D'Acampora, Eduardo Jacinto embarcou para a França, empregado como auxiliar do chef Christian Constant.

— Eu fui convidado para um evento em São Paulo, onde acabei ajudando no mise en place do chef Constant. Pedi se tinha estágio para trabalhar com ele na França e ele respondeu de pronto que não, não tinha estágio, mas um emprego — relembra.

Na época, Eduardo Jacinto já trazia no currículo um estágio de dois meses na cidade de La Rochelle, onde atuou em um restaurante de um centro turístico de águas termais, com foco em frutos do mar.

— Foi uma passagem que estimulou ainda mais o desejo de estabelecer no país e desenvolver minha carreira lá.

Com Constant, laureado em 2010 com o Légion d'Honneur, por seus serviços prestados à gastronomia, Eduardo trabalhou por 9 anos até sentir-se pronto para um vôo solo.

A frente do Le Pario, localizado no número 54 da Avenida Émile Zola, em Paris, o chef brasileiro fez nome. Foi reconhecido pelo Guia Michelin, cozinhou para personalidades das artes e da política e foi premiado com o Bib Gourmand, reconhecimento dado pelo Guia Michelin aos restaurantes com pratos precificados em até 35 euros. Um título conquistado pela excelência, fruto da disciplina e entrega que balizou todos os passos de sua carreira. Excelência que hoje faz a fama do homônimo Bistrô Le Pario e que poderão ser conhecidas desde o preparo até o paladar pelos participantes da quarta noite de Confraria Itapema 2021.

Harmonize-se

A temporada da Confraria Itapema deste ano vai além do evento online. Em novo formato desde o ano passado, o evento conecta os principais nomes da gastronomia de Florianópolis com o público através de um box gourmet. O kit, entregue no endereço dos participantes, contém ingredientes e orientações de preparo das receitas assinadas pelos profissionais, além de uma garrafa de vinho selecionado pela Enoteca Decanter.

Com o slogan “Harmonize-se”, a ação é um convite à degustação de pratos únicos, bons vinhos, combinados com o melhor da música nacional e internacional. A temporada deste ano encerra em novembro e as transmissões contam com apresnetação de Léo Coelho e Beatriz Cerino, além de convidados da música e da gastronomia.

LEIA MAIS

Por que investir no mercado imobiliário de Florianópolis?

Meio ambiente e segurança veicular são lados de uma mesma moeda na cadeia produtiva da Volvo

Colunistas