nsc
an

Investigação

Descartes de testes de Covid-19 em Joinville são apurados pelo Ministério Público

Segundo a prefeitura, houve inutilização de exames na UPA Leste, UBSF Vila Nova e Hospital Bethesda

06/05/2021 - 10h00

Compartilhe

Hassan
Por Hassan Farias
Teste RT-PCR é usado para detectar o coronavírus
Teste RT-PCR é usado para detectar o coronavírus
(Foto: )

O Ministério Público de Santa Catarina está apurando as causas para o descarte de testes de Covid-19 em Joinville. O órgão instaurou um procedimento preparatório em janeiro deste ano para apurar a possível omissão do município na disponibilização de exames para detecção do coronavírus. Durante o processo, descobriu que houve o descarte de 169 testes do tipo RT-PCR em unidades de saúde.

> Acesse para receber notícias de Joinville e região pelo WhatsApp

Em pedido de esclarecimentos realizado pelo MP, a prefeitura de Joinville informou que foram descartados 100 testes enviados para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Leste, além de 29 destinados ao Hospital Bethesda e outros 40 que estavam na Unidade Básica de Saúde da Família (UBSF) Vila Nova.

No documento, o município diz que informou a inutilização dos testes ao Laboratório Central (Lacen) em 6 de janeiro. Segundo a prefeitura, uma queda de energia elétrica na UBSF Vila Nova em 1º de janeiro foi responsável por inutilizar os testes. Já em relação a UPA Leste, a justificativa foi uma contaminação, enquanto no Hospital Bethesda teria ocorrido falhas de armazenamento, de acordo com o município.

> Teste de Covid: saiba preço e tudo sobre tipos, resultados e onde fazer

MP pede esclarecimentos ao município

Na última terça-feira (4), o Ministério Público prorrogou o prazo para conclusão do procedimento preparatório e requisitou mais informações ao município. A prefeitura terá dez dias para esclarecer quais problemas de armazenamento acarretaram na inutilização dos testes no Hospital Bethesda e se foram adotadas "eventuais medidas em desfavor" da unidade.

> Joinville abrirá agendamento de horários da nova etapa de vacinação contra a Covid na próxima semana

O município também terá que responder quais os motivos de serem armazenados kits RT-PCR em locais em que não há gerador de energia elétrica. Por fim, o Ministério Público também solicitou a comprovação dos estoques de kits de testes e seus insumos, e esclarecimentos sobre o atual protocolo de utilização de exames RT-PCR.

A promotora de justiça substituta, Adriane Nicoli Graciano, ainda determinou o encaminhamento de cópia de trechos do procedimento preparatório para distribuição entre a 13ª e 20ª Promotorias de Justiça "para conhecimento e providências que entender cabíveis com relação à possível ocorrência de ato de improbidade administrativa".

Prefeitura diz que trabalha para evitar perda de insumos

Em nota, a prefeitura informou à reportagem que a cidade realizou 284.344 testes desde o início da pandemia. Segundo o município, é considerada normal uma quebra técnica de até 5% para este tipo de insumo.

> Critério para comprovar comorbidade para vacinação contra Covid não será único em Joinville

- Joinville teve uma quebra técnica de 0,06%. Como são insumos que devem ser armazenados sob refrigeração em temperatura específica, a necessidade de eventuais descartes pode vir a ocorrer. A Prefeitura de Joinville trabalha com comprometimento e seriedade para evitar ao máximo a perda de insumos - diz a nota.

Colunistas