Um decreto assinado nesta segunda-feira (16) pela prefeitura de Blumenau permite ao Samae fiscalizar o desperdício de água e multar os reincidentes. A medida vem após três dias seguidos de alta turbidez no nível do Rio Itajaí-Açu. A situação compromete a captação, tratamento e distribuição de água. Os mais afetados são moradores de regiões elevadas e sem caixa d’água.

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Blumenau e região por WhatsApp

O decreto coloca Blumenau em Estado de Alerta para abastecimento. Com isso, a partir de agora fica proibido lavar carro, calçada, telhado, molha a rua ou qualquer atitude que possa ser considerada desperdício. Caso alguma dessas ações seja flagrada, o morador será alertado verbalmente. Se o episódio de repetir, ele terá a água cortada por 72 horas e terá de pagar uma taxa para religá-la, além de multa. Os valores não foram especificados.

Água turva em Blumenau é problema que nem obra milionária resolverá

A ETA 2, responsável por abastecer 70% da cidade, chegou a ter 10% da capacidade de operação reduzida. Na manhã desta segunda-feira (16), porém, já tinha voltado à normalidade. Já a ETA 1, localizada no bairro Boa Vista, segue trabalhando apenas em 50% da capacidade.

Continua depois da publicidade

A alta turbidez no Rio Itajaí-Açu é reflexo das fortes chuvas registradas nos últimos dias na região do Alto Vale. A Casan, em Rio do Sul, enfrenta problemas para abastecer ao menos seis cidades da região por causa do lodo que chega ao ponto de captação.

Leia mais

Empresário de Blumenau do ramo de armas é investigado por patrocinar atos golpistas

Quem era o tatuador morto ao ser atropelado por três carros na BR-470 em SC

Destaques do NSC Total