nsc
nsc

Outra alternativa

Energia elétrica pode representar até 40% dos custos de produção nas empresas; Saiba como economizar

Falta de chuvas pode pressionar ainda mais as tarifas, e como alternativa, a adesão à geração de energia fotovoltaica reduz os custos nas empresas

18/05/2021 - 11h13 - Atualizada em: 26/05/2021 - 09h16

Compartilhe

Estúdio
Por Estúdio NSC
Energia solar reduz gastos com fatura de luz
Mudanças nos hábitos de consumo e outras medidas, como a geração distribuída, são estratégias que influenciam o resultado financeiro das indústrias.
(Foto: )

A indústria brasileira ainda passa por um processo de recuperação da produção devido à pandemia do novo coronavírus. Para garantir a competitividade dos produtos para venda ao mercado interno e externo, um dos componentes mais necessários e também mais críticos é a energia. Além de custos fixos como salários e aluguéis, custos variáveis como matérias-primas, transporte, água e energia podem ser o gargalo financeiro de muitas empresas.

> Energia solar oferece benefícios sustentáveis e econômicos para empresas

Segundo estudo da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), os gastos do setor industrial com energia elétrica podem representar mais de 40% de seus custos de produção. O alto consumo e desperdício são frequentes, o que reforça a importância do foco em eficiência energética. 

Com a falta de chuvas no país, a conta de energia elétrica pode aumentar ainda mais, conforme as regras de bandeiras tarifárias. De acordo com o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), esse é o pior resultado de chuvas dos últimos 20 anos, o que deve pressionar o sistema, composto principalmente por hidrelétricas.

Mudanças nos hábitos de consumo e outras medidas como a geração distribuída são estratégias que influenciam o resultado financeiro das indústrias. De acordo com estudo do Sebrae, entre as medidas de eficiência energética que podem ser utilizadas pelas empresas, estão a preferência por lâmpadas LED, a realização de manutenções preventivas, o aproveitamento da iluminação e ventilação natural, sistemas de aquecimento solar para água e investimento na geração de energia fotovoltaica.

Geração fotovoltaica ajuda a diminuir gastos com energia

A instalação de usinas fotovoltaicas, que captam a energia do sol, proporciona uma grande economia de energia para empresas que aderem ao sistema já no primeiro mês de operação. Em muitos casos o cliente paga apenas o valor mínimo estabelecido pela distribuidora. Com manutenção simples e garantia de geração de energia de pelo menos 25 anos, podendo estender com os cuidados preventivos, os sistemas podem atender até a totalidade da energia utilizada pelas empresas, dependendo do projeto.

Renan Gustavo Kühl, diretor técnico da TAB energia, afirma que o investimento em um gerador fotovoltaico é muito rentável para as empresas, pois gera economia e previsibilidade de custos. Mas, para alcançar os resultados, é muito importante optar pela solução de melhor custo benefício e não buscar a solução mais barata.

— Existem muitas empresas oferecendo soluções com menor preço sem o mínimo preparo, gerando inúmeras perdas aos investidores que não verão o gerador fotovoltaico durar pelo menos seus 25 anos. É preciso selecionar empresas com comprovação técnica e cases de mercado, que ofereçam laudo estrutural, estudo de seletividade e proteção e transmitam esta confiabilidade aos investidores. É muito importante o empresário se atentar que não deve economizar na instalação do gerador, pois uma pequena economia na compra pode gerar enormes prejuízos no médio/longo prazo.

Projeto energia solar fotovoltaica
A Erzinger, empresa de Joinville, economizou entre março de 2020 e março deste ano um total de R$ 200,9 mil e apresentou queda de 42,72% da fatura.
(Foto: )

Segundo Lucas Barbosa, eletrotécnico na TAB energia, os benefícios já podem ser apontados com economia na fatura de energia por empresas que possuem sistemas de geração solar fotovoltaica durante operíodo de um ano. O Hospital Bethesda, em Joinville, economizou entre janeiro de 2020 e o mesmo mês de 2021 um total de R$ 124 mil e abateu a fatura de energia em 61,01%.

Nos mesmos meses de comparação, a Associação Empresarial de Joinville (ACIJ) economizou R$ 90,4 mil e diminuiu a fatura em 31,46%. Já a Erzinger, também no município de Joinville, economizou entre março de 2020 e março deste ano um total de R$ 200,9 mil e apresentou queda de 42,72% da fatura.

O retorno do investimento em energia solar

Além da redução de despesas, a instalação de painéis para geração de energia solar contribuiu para a sustentabilidade do meio ambiente, pois essa é uma energia totalmente renovável e de baixo impacto ambiental.

Esse investimento conta ainda com um payback positivo - que é o período de recuperação do dinheiro aplicado em seu projeto. Para se ter ideia, o sistema fotovoltaico tem 25 anos de garantia de performance e eficiência e o retorno do investimento é estimado entre 4 e 6 anos. Ou seja, o retorno de médio a longo prazo é garantido e vantajoso para a empresa, que passa a ter um rápido retorno positivo do investimento.

Eficiência energética é pilar da indústria 4.0

A chamada Quarta Revolução Industrial, era para a qual o setor produtivo migra neste momento, possui como características marcantes a automação, uso da tecnologia, presença digital, sustentabilidade e internet das coisas. Com mais automação, é possível diminuir os impactos ao meio ambiente e a geração de resíduos. Entre os objetivos da indústria 4.0, está reduzir ou acabar com as ineficiências nos sistemas produtivos – o que envolve também o uso de recursos naturais. 

A eficiência energética é essencial nesse processo e a adesão às fontes de energia mais limpas garante a operacionalidade e sustentabilidade, conforme aponta a Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial no relatório Accelerating Clean Energy Through Industry 4.0.

Nesse contexto, o setor industrial passa a avaliar os benefícios da instalação de sistemas de energia solar para as empresas, visando a queda na fatura e no desperdício. Além da diminuição dos impactos ambientais, segundo a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), a adoção de conceitos da Indústria 4.0 na produção industrial do país poderia gerar uma economia de R$ 73 bilhões ao ano. Destes, R$ 7 bilhões estariam relacionados à economia de energia.

Quer economizar nos gastos com energia na sua empresa? Veja as opções disponíveis na TAB energia.

Leia também

Mercado imobiliário catarinense se destaca com empreendimentos valorizados e de alto padrão

Geração repensa mobilidade urbana e aposta em transporte sustentável

Colunistas